Economia

Portugueses asseguram ponte entre empreendedores europeus e a China

A Comissão Europeia escolheu a Sociedade Portuguesa de Inovação para liderar um projeto que visa a criação de um centro europeu de investigação e inovação no país.

Com sede no Porto, a Sociedade Portuguesa de Inovação (SPI) foi escolhida através de um concurso público para liderar o projeto que pretende instalar um centro em Pequim, dentro de dois anos.

PUB

"O objetivo é criar um centro capaz de apoiar investigadores, empreendedores, 'start-ups' e PME [pequenas e médias empresas] europeias nos primeiros passos de abordagem ao mercado Chinês", explica a administradora da SPI, Sara Medina.

O projeto, designado "ERICENA", arranca este mês, e tem um orçamento de três milhões de euros, financiado no âmbito do "Horizonte 2020", o maior programa público de apoio à investigação e inovação do mundo.

A SPI conta com a colaboração de entidades europeias, o Ministério da Ciência e Tecnologia da China e universidades chinesas.

Os serviços do centro incluirão a "organização de eventos para o aumento do intercâmbio entre investigadores chineses e europeus" e "produção de relatórios sobre a evolução da China no ramo da tecnologia", revela a empresa em comunicado.

Fundada em 1997, a Sociedade Portuguesa de Inovação é uma consultora privada que atua nas áreas da inovação, promoção da internacionalização de empresas e gestão do conhecimento. Além de contar com um escritório de representação em Pequim, está também presente em Macau e Singapura, Estados Unidos da América e vários pontos da Europa.

No próximo dia 19 de janeiro, a SPI lançará oficialmente o projeto ERICENA, num sessão que vai decorrer na Universidade do Porto que reunirá investigadores Europeus, empreendedores e empresas.