Peste suína

Preço da carne de porco pode aumentar. Peste suína está a condicionar o mercado

A China, o maior produtor mundial de carne de porco, está a atravessar um período de peste suína e a situação a pode ter efeitos no preço da carne em Portugal.

O preço da carne de porco pode vir a aumentar, dentro de algumas semanas. O mercado chinês enfrenta uma peste suína e está a pressionar os preços em vários países.

PUB

Nas últimas semanas, já se registou uma subida superior a 30% no preço da carne de porco vendida em Portugal e, de acordo com o presidente da Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores, novos aumentos serão inevitáveis.

Em declarações à TSF, Vítor Menino indica que "o preço dos porcos está a subir, vai continuar a subir, e isso vai refletir-se no preço da carne".

"A China detém 50% da produção mundial de porcos. Sendo o maior produtor do mundo, também é o maior importador, portanto, faltando carne na China, falta carne em todo o mundo", começou por explicar. "A peste suína apareceu na China em agosto do ano passado. Numa primeira fase, os produtores ficaram alarmados e começaram a abater os porcos. Neste momento, a China tem de procurar carne no mercado mundial, o que tem feito disparar os preços", esclareceu.

O presidente da Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores acredita, no entanto, que, a avaliar pela cotação da carne nos últimos dias, o aumento dos preços não deverá acontecer até daqui a duas semanas. "Não há nenhuma razão, a não ser especulativa, para que o preço suba", reforçou.

Vítor Menino, considera, apesar de tudo, que, mesmo quando os preços voltarem a subir, a diferença na qualidade de vida dos consumidores portugueses não será notada.

"O consumidor português, em média, gasta mais dinheiro em café do que em carne de porco. A carne de porco não é significativa na carteira do português", referiu.

  COMENTÁRIOS