Presidente da CIP não assinaria hoje o Manifesto dos 70

António Saraiva afirmou ontem, na RTP, que não gosta do rumo que o debate em torno do manifesto que defende a reestruturação da dívida tomou e, por isso, não voltava a assinar o documento.

Se fosse hoje, o presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP) não faria parte do grupo de 74 personalidades que lançaram o manifesto pela reestruturação da dívida.

António Saraiva não mudou de opinião sobre o mérito da sugestão, mas não gosta dos contornos que a discussão sobre o documento assumiu.

O manifesto dos 70 tornou-se, entretanto, numa petição pública para que o assunto seja discutido no Parlamento.

Até ao momento, já reuniu o apoio de mais de 20 mil pessoas, a lei exige 4 mil assinaturas para que o documento seja debatido na Assembleia da República.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de