Economia

Bruxelas não vai multar Portugal pelo défice excessivo

A Comissão Europeia decidiu não aplicar qualquer multa a Portugal e Espanha, dois países que estavam na iminência de serem castigados por não cumprirem as metas para o défice público.

Quando tudo indicava que Portugal iria ser multado, depois de uma reunião de três horas, Bruxelas decidiu aplicar a sanção zero. Ou seja, não vai multar o país por causa do défice excessivo. O mesmo acontecerá em relação a Espanha.

"Tendo em conta os esforços de Espanha e Portugal, o ambiente desafiante atual e os argumentos apresentados no último pedido, o Colégio de Comissários decidiu propor a suspensão das multas a ambos os países", disse Valdis Dombrovskis, o vice-presidente da Comissão Europeia, no fina da reunião.

Pierre Moscovici, o Comissário Europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, revelou que Portugal vai ter mais tempo para cumprir a meta definida para o défice público, que é de 3%: "a recomendação que vai ser feita a Portugal prevê que o défice de 3% previsto para este ano passe a ter um ano suplementar em relação ao anterior objetivo que era 2015."

Adiada até setembro está a decisão sobre a suspensão de fundos estruturais, por ainda estar agendado um "diálogo estruturado" entre a Comissão Europeia e o Parlamento Europeu (PE).