Greve na Ryanair

Tripulantes de cabine da Ryanair em greve a 28 de setembro

Os tripulantes da transportadora aérea Ryanair de cinco países, incluindo Portugal, vão fazer uma paralisação a 28 de setembro.

Ao protesto dos tripulantes da Ryanair, marcado para 28 de setembro, vão juntar-se trabalhadores da Bélgica, Holanda, Itália, Espanha e Portugal, disse Yves Lambot, dirigente do CNE, esta quinta-feira, numa conferência de imprensa em Bruxelas.

Também a presidente do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), Luciana Passo, já confirmou a data e admitiu à TSF que se possam juntar ao protesto trabalhadores de outros países.

À tarde, os responsáveis sindicais vão reunir-se com os chefes de gabinete do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e da comissária do Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade dos Trabalhadores, Marianne Thyssen.

A 7 de setembro, os sindicatos europeus, incluindo o português SNPVAC, anunciaram que iriam avançar com uma greve ao trabalho na Ryanair.

A greve está a ser convocada por dois sindicatos italianos, o SNPVAC, uma estrutura sindical belga, duas espanholas e uma holandesa.

Em cima da mesa está, nomeadamente, a exigência para que os contratos de trabalho da Ryanair sejam feitos segundo a lei laboral nacional de cada país, e não a irlandesa, que tem sido a usada pelo grupo.

  COMENTÁRIOS