Lisboa "rasga" 700 passes sociais. Títulos começam a ser vendidos a 26 de março

O novo tarifário dos passes da Área Metropolitana de Lisboa começa a ser vendido no dia 26 de março.

Os passes vão-se chamar Navegante Metropolitano e o Navegante de cada um dos 18 concelhos da região de Lisboa.

Já se sabia que o passe para toda a região vai custar 40 euros mas agora já está decidido que será válido mês a mês e não por 30 dias corridos como acontece hoje em dia.

Esta é já considerada a principal revolução no sistema de mobilidade e transportes desde que nasceu o Passe Social há 42 anos. É a Área Metropolitana de Lisboa que está a coordenar esta passagem para o novo "Navegante" sem dores de cabeça para os utentes porque "quando as pessoas vão carregar carregam já o novo título", explica o primeiro-secretário da Área Metropolitana de Lisboa, Carlos Humberto de Carvalho.

Ele adianta que os tradicionais meios de carregamento vão continuar a funcionar. "As pessoas vão ao Multibanco e carregam, vão à bilheteira e carregam é neste sentido que estamos a trabalhar para que esta transição se faça com a mínima conflitualidade possível".

A única questão pendente tem a ver com a transição do título de transporte para as pessoas que compram em março e terminam o passe a meio de abril. "Já temos solução apontada mas queremos validá-la em definitivo. Está a solução encontrada queremos só confirmar que ela é possível mas para o mês de transição para as pessoas que compram em março e terminam a meio de abril haverá uma solução", explica o primeiro-secretário da AML.

Ou seja, "se foram dois dias apenas é preferível comprarem dois dias de bilhetes ocasionais, se o passe terminar a 15 ou a 10 se calhar vale mais continuar a comprar porque é nossa ideia que encontraremos uma solução para os restantes dias do mês de abril. Uma coisa é certa durante maio não há títulos de transporte válidos que não sejam os novos títulos", defende Carlos Humberto de Carvalho.

Por outro lado a AML faz um apelo a quem ainda não tem o cartão Lisboa Viva. "o cartão está estabelecido que leva 10 dias a ser criado e assim não podem comprar o passe no dia 1 porque só têm o cartão no dia 10. Para quem tem cartão é automático." E é a OTLIS vai continuar a fazer os cartões Lisboa Viva.

De 770 para 70 passes

Com o novo modelo de redução tarifária para 30 e 40 euros nos transportes na Região de Lisboa não vão desaparecer todos os passes que existem. A Área Metropolitana vai manter 70 passes sociais que acabam por ser mais vantajosos para os utilizadores.

O primeiro-secretário da Área Metropolitana de Lisboa, Carlos Humberto de Carvalho explica a razia que vai ser feita.

"Nos passes bases temos 770 em funcionamento. Vamos reduzir no máximo dos máximos para 70, porquê? Os passes principais são o Metropolitano a 40 euros que dá para toda a região metropolitana de Lisboa e o passe municipal com o nome do respetivo concelho a 30 euros que dá para circular no respetivo concelho. Vai haver o passe 12 anos, que não tem custo, e serve para as crianças até atingirem os 13 anos. E estamos a estudar uma solução ou outra para acrescentar a estes cinco passes. Mas há os passes que hoje custam abaixo de 30 euros e os que custam entre 30 e 40 euros. Eu diria que a tendência é não fazer aumentos e estamos a ver esses passes um a um".

Por outro lado os descontos sociais, do passe 4-18 e sub23 vão ser mantidos na mesma proporção. "Essas categorias financiadas pelo Estado vão existir na mesma, o Estado vai financiar o que quer dizer que uma pessoa que tenha o sub 23 vai ter o desconto respetivo que tinha sobre o valor do passe anterior sobre o passe metropolitano terá o desconto sobre o valor dos passes metropolitano e municipal, o passe família não acrescenta outros descontos", adianta Carlos Humberto de Carvalho.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de