Mudar de fornecedor de luz e gás passa para a alçada do Estado até final do ano

Entra esta sexta-feira em vigor a lei que vai retirar à EDP e à REN a tarefa de mudança de operador. Consumidores vão poder escolher novas empresas numa mesma plataforma independente.

Até ao final do ano, os consumidores vão poder mudar de comercializador de eletricidade e gás numa mesma plataforma do Estado. A lei que o permite, aprovada no final de janeiro e há muito pedida pela troika, entra esta sexta-feira em vigor, segundo apurou a TSF.

A transição para o Operador Logístico de Mudança de Comercializador será feita de forma progressiva. Numa primeira fase, até ao verão, será disponibilizada toda a informação sobre o mercado. Depois, a ADENE - Agência para a Energia, que vai implementar o novo sistema, está confiante de que no último trimestre será já possível não só simular o perfil de consumo - e saber qual é a melhor opção no mercado para esse perfil - mas também, de uma assentada, iniciar a mudança de comercializador.

Neste momento, o processo está a ser assegurado transitoriamente pela EDP Distribuição (no caso da eletricidade) e da REN Gasodutos (no gás), com os custos já suportados pelos consumidores.

Com esta nova plataforma (também chamada de "Poupa Energia"), o governo conta aumentar a concorrência, baixar os preços no mercado e promover um consumo mais racional de gás e eletricidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de