O que muda nas transferências bancárias a partir de segunda-feira?

A 1 de fevereiro, os bancos deixam de ter de aceitar transferências com NIB, mas este pode continuar a ser usado na rede multibanco.

A partir da próxima segunda-feira, o lugar do NIB (número de identificação bancária) nas transferências bancárias vai ser substituído pelo IBAN (código internacional de identificação de conta bancária). Contudo, o NIB continuará a funcionar na rede multibanco. Acaba assim o processo que pretende criar a chamada "Área Única [europeia] de Pagamentos em Euros".

O IBAN já se aplicava obrigatoriamente às transferências entre contas de países diferentes, mas a partir de 1 de fevereiro também se aplica às operações nacionais.

Segundo a Associação de Defesa dos Consumidores (DECO), o NIB e o IBAN "podem ser consultados numa caixa multibanco, no homebanking [serviços do banco na Internet] ou ao balcão do banco", e surgem "nos extratos bancários ou nas cadernetas".

Na prática, os bancos deixam de ter a responsabilidade de fazer a conversão automática e o cliente precisará de ter o IBAN do destinatário da transferência.

A diretora de comunicação da SIBS, entidade que gere a rede multibanco, está convencida que a mudança será fácil para os consumidores. Pela internet, o homebanking terá um sistema que ajuda o utilizador a preencher o IBAN, completando números em falta.

Maria Antónia Saldanha diz que a operação vai ser facilitada processo é fácil

00:0000:00

Quanto à rede multibanco, Maria Antónia Saldanha explica que aí nada muda. As caixas multibanco continuarão a aceitar o NIB.

A responsável garante que basta ter o NIB no cado do multibanco

00:0000:00

Todos os IBAN portugueses começam pelo prefixo PT50, mas a SIBS aconselha os utilizadores a contactarem o seu banco para saberem ao certo o número da sua conta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de