Paraísos fiscais encobrem mais de 21 biliões de euros dos mais ricos do mundo

Os cidadãos mais ricos do mundo colocaram pelo menos 21 biliões de dólares (17,27 biliões de euros) em paraísos fiscais, o equivalente ao produto interno bruto combinado norte-americano e japonês, segundo um relatório da Tax Justice Network.

O relatório desta organização não governamental de defesa da transparência fiscal justifica este valor com dados recolhidos junto do Banco Internacional de Pagamentos e do Fundo Monetário Internacional.

James Henry, autor do relatório e antigo economista-chefe da consultora McKinsey, refere, citado pela agência noticiosa France Presse, que este valor é cauteloso, referindo ainda que os mais ricos do mundo poderão ter escondido em paraísos fiscais como as Ilhas Caimão e a Suíça cerca de 32 biliões de dólares.

«Estes ativos estão protegidos por um grupo de facilitadores profissionais, altamente pagos e diligentes, na banca privada e nos setores do direito, da contabilidade e dos veículos de investimento, que se aproveitam de uma economia global com cada vez menos fronteiras», disse James Henry.

Segundo o relatório, os dez maiores bancos privados geriram mais de seis biliões de dólares em 2010, contra 2,3 biliões cinco anos antes.

A Tax Justice Network tem uma agenda contra os paraísos fiscais e a favor da transparência do sistema fiscal.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados