PS admite nacionalização do Novo Banco

No Fórum TSF, o deputado João Galamba abre a porta a essa possibilidade, se "não houver um comprador com uma oferta razoável".

"Se não houver nenhum comprador com uma oferta razoável, se calhar o melhor é mesmo o banco ficar na esfera pública"

00:0000:00

O vice-presidente do grupo parlamentar do PS clarifica o cenário em que o Novo Banco pode manter-se sob controlo do Estado. "Se não houver nenhuma oferta que proteja os contribuintes, que dê viabilidade ao banco, se calhar, o melhor é mesmo o banco ficar na esfera pública".

João Galamba não afasta a possibilidade de discutir a proposta do PCP para nacionalizar o Novo Banco, mas sublinha que o PS defende a venda. Uma solução que os socialistas consideram a melhor para os contribuintes, que assim "podem recuperar uma parte do dinheiro que emprestaram ao fundo de resolução".

João Galamba diz que o PS defende a venda do Novo Banco mas está aberto a debater a questão

00:0000:00

Além disso, "uma venda, por qualquer valor, terá sempre um impacto positivo no défice e na dívida. " Mesmo assim, o economista do PS não afasta a possibilidade de discutir outras possibilidades, defendidas por outros partidos, como o PCP e o Bloco de Esquerda.

Ainda assim, João Galamba avisa que o "debate não deve estar centrado em vender ou nacionalizar". Qualquer dos caminhos deve ser muito bem fundamentado. Isto porque a decisão de nacionalizar implica que "o Estado deixaria de receber um determinado montante que um eventual comprador" poderia pagar.

Daí que o porta-voz dos socialistas entende que este debate não pode ser feito "apenas com chavões, se deve ser público ou privado. É preciso perceber exatamente o que implicaria ser público".

O deputado do PS considera que é fundamental perceber se há condições para o Novo Banco ser público

00:0000:00

"Teria o Estado vantagem em ter o Novo Banco quando já tem a Caixa? Tem o Estado condições financeiras para ser um acionista capaz de dois bancos?", questiona o deputado.

João Galamba defende que é esse o debate fundamental que deve ser feito.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de