Trabalhadores da Navigator manifestam-se e pedem fim de disparidades salariais

Trabalhadores da Navigator Company manifestam-se em prol de melhores condições salariais e injustiça na distribuição de prémios no valor de 23 milhões de euros.

Meia centena de trabalhadores da ATF, do Grupo The Navigator Company, manifestou-se, esta terça-feira, em Lisboa, exigindo o fim das disparidades salariais e das diferenças em termos de carreiras.

"Trabalhamos lado a lado com os colegas e as diferenças de ordenado podem chegar aos 500 euros, pelo que defendemos aproximação dos salários aos que são praticados na Navigator Paper Figueira", disse à agência Lusa Diogo Marques, coordenador da Comissão de Trabalhadores (CT) da fábrica About The Future (ATF), localizada em Setúbal.

A concentração dos trabalhadores decorreu em Lisboa, à porta do hotel onde está a ser realizada a assembleia-geral da The Navigator Company, durante a qual o grupo vai propor a distribuição de um prémio de 23 milhões de euros pelos cerca de 3.200 colaboradores.

O coordenador da CT admitiu à Lusa que a empresa tem uma política de prémios, mas considerou-a "injusta", porque "discrimina vários grupos sociais", dando um exemplo: "Se um trabalhador for de baixa, por uma doença ou um acidente de trabalho, deixa de ter prémio".

Aludiu também ao facto de uma "grande fatia" do prémio ir para "os quadros superiores" e garantiu que os trabalhadores estão a manifestar-se não porque querem "mais dinheiro em prémios", mas porque "querem mais dinheiro para as suas famílias" e "um futuro, pois neste momento as pessoas não sabem qual é o seu futuro na empresa", porque esta "não tem um plano de carreiras claro e que seja aplicado".

"Neste momento, o que nos preocupa sobretudo é acabar com as discriminações dentro do grupo. Trabalho igual salário igual. É esse o princípio que nós queremos que seja cumprido. Os trabalhadores da ATF são discriminados não só em matérias sociais como em matérias pecuniárias", disse.

Os trabalhadores da ATF já anunciaram que vão fazer uma greve total entre os dias 14 e 17 deste mês, para exigir "uma carreira digna" e o fim das discriminações, além de alguns assuntos mais específicos, nomeadamente, a redução do horário de trabalho para 37,5 horas semanais.

O deputado do Partido Comunista Bruno Dias, que esteve presente na concentração desta manhã, em Lisboa, disse à Lusa que o PCP tem vindo a "acompanhar de uma forma atenta e solidária" a luta dos trabalhadores desta empresa "em defesa dos seus direitos" e contra os "ataques e desrespeito".

Esta luta denota que os trabalhadores mostram "uma coesão e presença corajosa" que "deve ser assinalada e reconhecida", pois as questões da "discriminação salarial e do ataque aos seus direitos não são aceitáveis", pelo que o PCP manifesta aqui a sua solidariedade, como tem feito no parlamento, acrescentou o deputado.

"Não podemos aceitar que haja a criação de riqueza sem salários justos e uma política de jornada de trabalho e horários adequados", acrescentou.

No comunicado divulgado esta terça-feira com a proposta da distribuição do prémio, a The Navigator Company referiu ainda que houve aumentos salariais "entre 1,5% e 2%, tendo sido igualmente atualizados o subsídio mensal de alimentação (7,85 euros), o subsídio de infantário até aos 12 meses (70 euros) e o subsídio mensal de apoio especial aos filhos dos trabalhadores portadores de deficiência (100 euros)".

A empresa disse ainda que "aumentou, também, o subsídio anual de livros para os filhos de todos os trabalhadores, entre o 1.º ciclo e o ensino superior, cujos valores se situam agora entre os 95 euros e os 340 euros, incrementando também para 500 euros o valor da Bolsa de Estudo anual atribuída aos filhos que melhor desempenho escolar obtenham".

A empresa afirmou também que "àquele conjunto de regalias junta-se, ainda, o aumento no número de feriados de laboração contínua (pagamento de 11 feriados à taxa horária de 240%, independente da realização ou não de trabalho), a redução do número de horas de trabalho, de 40 para 39 horas semanais, entre outros benefícios concedidos aos colaboradores".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de