Trabalhadores da Sonae em protesto na Maia. PSP chamada ao local

Os trabalhadores da distribuição da Sonae, em greve por melhores salários, estenderam uma faixa que impedia o acesso à estrada nacional. A PSP foi chamada. A situação já foi resolvida.

No primeiro de três dias de luta nacional, os trabalhadores da distribuição da Sonae manifestaram-se em frente ao Centro Logístico da empresa.

Às primeiras horas da manhã, os manifestantes estenderam uma faixa com palavras de ordem, impedindo o acesso da estrada nacional à Sonae. A PSP foi chamada ao local para facilitar a circulação do trânsito e os manifestantes recuaram.

Marisa Ribeiro, coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, contou à TSF que os manifestantes estavam a tentar sensibilizar outros trabalhares para se juntarem à greve e a empresa chamou a polícia. A sindicalista garante que não chegou a haver confrontos.

Entre as principais reivindicações dos trabalhadores da distribuição estão a atualização salarial e a eliminação das diferenças de salário conforme o local de trabalho.

Os trabalhadores lutam para que os operadores de supermercado e de armazém tenham um ordenado de pelo menos 653 euros brutos em topo de carreira. Atualmente, o salário em topo de carreira é de 626 euros brutos em Lisboa, no Porto e em Setúbal e de 585 euros no resto do país.

Esta sexta-feira a greve começou com a paralisação dos trabalhadores dos armazéns. Durante o fim de semana juntam-se ao protesto os trabalhadores das lojas.

As empresas de distribuição já garantiram o normal funcionamento de todos os estabelecimentos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de