Unicer despede 140 trabalhadores

Empresa anuncia reestruturação global que implica saída de 140 pessoas. Uma das medidas é o encerramento da fábrica de refrigerantes de Santarém.

A Unicer explica em comunicado que a fábrica de Santarém será encerrada em maio de 2016 e a produção transferida para um parceiro, que o grupo não identifica.

Nesta unidade (antiga Rical) serão afetados 70 trabalhadores. Os restantes 70 esão afetos à estrutura central da Unicer.

Esta reestruturação é justificada com a redução do volume de negócios, fruto da retração dos mercados e em particular do angolano, onde a empresa estima quebras de 30%, factores que terão impacto no desempenho da empresa em 2016.

Com o processo agora iniciado, a cervejeira adianta que a saída de pessoas será "inevitável". Mas diz estar empenhada em encontrar uma solução para 35 dos 140 trabalhadores afetados.

O acordo com o novo parceiro de negócio, que ficará responsável pela produção de Santarém, deverá incluir 25 destes postos de trabalho e outros 10 decorrentes da mobilidade interna na estrutura de Unicer.

Câmara de Santarém pede esclarecimentos

O anúncio do encerramento desta fábrica apanhou de surpresa o presidente da câmara de Santarém. Ricardo Gonçalves, que esteve reunido ao final da tarde desta quinta-feira com a administração da Unicer, garante que vai questionar "o Ministério da Economia e a AICEP a propósito dos fundos comunitários que esta unidade fabril recebeu.

O autarca quer saber se "estes investimentos, de 7,36 milhões de euros, têm agora de ser devolvidos".

"Não é razoável que haja empresas com acesso a fundos comunitários e, passado algum tempo, venham a encerrar as suas unidades. Isto é quase como beneficiar o infrator", diz.

Sindicato acompanha o processo

"Estamos muito preocupados. A notícia é brutal para 150 famílias", disse Rui Matias, do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Bebidas e Tabacos de Portugal (Sintab).

O sindicalista, adiantou que a administração da Unicer terá apresentado a possibilidade de uma dezena de trabalhadores da fábrica de Santarém poderem ser integrados na unidade de Leça do Balio, Matosinhos.

"Vamos acompanhar o processo para ver como se desenrola, quais as razões apresentadas pela administração e condições dadas aos trabalhadores", adiantou o sindicalista.

Em 2013, a Unicer encerrou a sua fábrica de cerveja em Santarém, deslocalizando a produção para Leça do Balio, como parte do projeto de consolidação industrial das cervejas da empresa para melhorar a eficiência e competitividade da empresa.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de