Jovens usam as redes sociais como gente grande, mas é preciso (Des)Construir na Web

Projeto da associação da Associação New Diatheke quer chegar a 120 alunos do agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares, no distrito de Coimbra.

O projeto (Des)Construir na Web, dedicado a alunos de Vila Nova de Poiares do 5.º e 6.º ano, chama a atenção para o poder das redes sociais no que diz respeito à construção de estereótipos, discurso de ódio e discriminação.

Apesar da idade, estes jovens já usam as redes sociais como gente grande, têm canais no Youtube e partilham notícias que nem sempre sabem se são verdadeiras ou falsas. "Eles sabem o que são fake news, mas não sabem como identificar uma notícia falsa", explica Cláudia Cambraia, da Associação New Diatheke, referindo que se dão "ferramentas" para haver um "bom uso das redes sociais".

A responsável pelo projeto garante que os alunos "gostam do tema" e "querem falar sobre isso", sendo "muito interessante" a participação que os jovens , num projeto que usa metodologias da educação não-formal para abordar tópicos como o racismo, estereótipos e a desigualdade de género - um tema que, de acordo com Cláudia Cambraia, é fácil de identificar na sala de aula.

"Os meninos já têm uma facilidade de expôr mais, de dar opinião, eles falam mais do que as meninas e começa-se a quebrar essa barreira já nas sessões, a diversificar, a tirar os grupinhos, quando um menino fala, depois também uma menina deve expôr o que ela pensa", realça, frisando que integrar estes temas na discussão e na forma e dinâmica de grupo é um ponto de partida.

A escolha dos níveis de escolaridade também não foi ao acaso. Cláudia Cambraia afirma que é nestes anos que as disciplinas de história e geografia trazem temas ligados à expansão marítima portuguesa. "É aí que se começa a construir a narrativa do outro, os portugueses e os outros povos, e começam a compreender mais sobre a História", ressalva, sendo uma fase importante para "desconstruir esse discurso sobre o outro" e para haver uma "contranarrativa".

O projeto (Des)Construir na Web começou em fevereiro, decorre até 2021 e quer chegar a 120 alunos do agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares, no distrito de Coimbra.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de