Programa Cidadãos Ativos tem quatro milhões de euros para financiar projetos de ONG

O programa é exigente, mas responsáveis estão dispostos a ajudar as ONG que pretendem financiamento.

O programa Cidadãos Ativos apresenta o seu maior concurso, com quatro milhões de euros para financiar projetos de Organizações Não Governamentais (ONG) em Portugal. As instituições precisam de passar por um processo de candidatura para alcançarem o financiamento e o programa está disposto a ajudar.

Luís Madureira Pires, diretor do programa Cidadãos Ativos, admite que o programa "é exigente", "as regras difíceis para muitas ONG" e por isso vai ser feito "um esforço grande, não só em termos do apoio em termos de assistência técnica, mas também quando abrem os concursos, [para se] estar com as pessoas diretamente, elas apresentarem as suas dúvidas e explicarmos exatamente como é que o sistema de candidatura se processa".

Para ajudar a preencher uma candidatura de sucesso o programa promove uma sessão de esclarecimentos na sexta-feira, 18 de setembro, a decorrer na Fundação Calouste Gulbenkian em Lisboa, mas também online.

O responsável explica que não se trata de um seminário, mas sim de uma apresentação aberta a perguntas para que as ONG possam esclarecer dúvidas e concorrer ao programa. Luís Madureira Pires realça ainda que o programa vai a outras regiões fazer workshops e ajudar a preparar candidaturas.

As principais dificuldades das ONG, aponta, estão normalmente relacionadas com o diagnóstico da organização e com o orçamento. "Há uma área particularmente exigente que é o orçamento", mas existe um "vídeo a explicar como se faz com todo o pormenor" e que, na visão de Madureira, vai ajudar as organizações.

Também o diagnóstico pedido é muito importante, já que "há elementos que para nós não estão bons e as pessoas não têm duvidas" e vice-versa. Como tal, "o diagnóstico é muito importante para se definir um bom projeto".

O diretor do programa espera receber boas candidaturas, até porque esses projetos podem mesmo definir mudanças concretas em Portugal.

"Aquilo que programa vai atingir em termos de desenvolvimento da sociedade civil vai depender muito daquilo que forem os resultados do concurso", que tem como principal objetivo "transformar a sociedade".

As candidaturas estão já abertas ​​​​​​​e decorrem até ao início de Dezembro.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de