O concurso que pretende mudar o destino de fadistas em Portugal

Existem tradições que fazem parte de uma família e outras que fazem parte de uma sociedade. Existe ainda aquela tradição que faz parte de tudo isto e que se prolonga ao longo dos anos, como se de destino se tratasse.

Distinguido em 2011 como Património Cultural e Imaterial da Humanidade pela UNESCO, o fado é um dos grandes tesouros do nosso país. Presente em todas as casas, é o estilo musical que mais tem acompanhado as nossas gerações, dentro e fora de Portugal. Ainda que cantado em Português, este nosso destino consegue ser ouvido e sentido em qualquer canto do mundo. Precisamente por se tratar de algo tão precioso, precisa de ser cultivado. É neste sentido que surge o concurso "EDP Tanto Fado", com o objetivo de descobrir novos talentos neste estilo tão popular.

Foi no dia 29 de outubro que se deu a conferência de abertura do concurso e muito se falou sobre esta arte. "Barulho, que se vai cantar o fado" é o mote do concurso que une, mais uma vez, a EDP à música com um percurso, enquanto Energia Oficial da Música, marcado pelo apoio a diversas iniciativas ligadas a este estilo musical, dando nome ao palco EDP fado café no festival NOS Alive, e associando-se ao Festival Fado Madrid, Barcelona, Sevilha, Perú, Lima, Rio de Janeiro e São Paulo.

Desta vez, os ouvidos estarão atentos ao fado e este concurso vem então reforçar a estratégia de apoio à música e à cultura portuguesa, dois pilares estratégicos da marca, e surge numa altura em que estas iniciativas são cada vez mais importantes para este setor. "Acredito que o fado é uma das energias de que o país precisa. O país precisa de, com segurança, ter iniciativas de cultura. Estamos a viver um ano complicado e precisamos de ter na nossa vida algo que nos dê algum positivismo e animação", afirmo Teresa Loreto, diretora de marca da EDP.

A fadista Carminho será a embaixadora do concurso e para além de fazer parte de um workshop exclusivo com os finalistas, irá também atuar na grande final, agendada para o dia 20 de dezembro. Convidada para dar a cara - e a voz - a esta iniciativa, a fadista mostra-se bastante entusiasmada com a oportunidade de se descobrir um novo talento para o mundo do fado. "Este concurso pode fazer a diferença para a vida de alguém. Alguém que tem um sonho e que continua a querer o fado como o seu estilo musical, como a sua linguagem. E isso é muito importante porque é um estilo musical que precisa de muita dedicação e muito amor", confessou.

As inscrições para o concurso abriram no dia da conferência - 29 de outubro - e podem ser feitas até dia 26 de novembro, através do site edp.com/edptantofado. Com um tema enviado em formato de vídeo, os concorrentes poderão dar a conhecer os seus dotes musicais e ganhar a oportunidade de se fazerem ouvir no meio. O destino está traçado e agora "Barulho, que se vai cantar o fado"!

pub

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de