"Este resultado significa um voto de confiança no PS"

O secretário-geral do PS enalteceu a ideia de que os partidos das 'Geringonça' alcançaram bons resultados nas Europeias, ao contrário das "derrotas" de PSD e CDS.

António Costa esteve ao lado de Pedro Marques no discurso no final da noite eleitoral e falou a seguir ao cabeça-de-lista do PS, que foi eleito para o Parlamento Europeu.

"Em democracia é tão importante ganhar nem perder, em democracia não há vencedores nem vencidos, em democracia vencem sempre os democratas", começou por dizer o secretário-geral do PS.

O líder socialista manifestou "respeito por aqueles que decidiram não votar" e garantiu que é preciso olhar para a abstenção como uma "responsabilidade" de todos, sendo necessário "refletir sobre o que temos de fazer melhor nos próximos cinco anos para que se sintam parte inteira do projeto europeu, sintam-se cidadãos desta Europa que queremos de todos e que é tão importante escolher o que queremos para a Europa como escolher o que queremos para o nosso município ou para o nosso país".

O primeiro-ministro deixou ainda uma certeza: "Este resultado significa um voto de confiança no PS." Porém, Costa garantiu que está confiança é assumida com "humildade e profundo sentido de responsabilidade".

Por outro lado, o líder socialista fala numa "derrota muito clara que o PSD e o CDS sofreram" e enalteceu que o PS e os partidos que viabilizaram a maioria parlamentar "tiveram uma vitória na noite de hoje".

Numa análise aos resultados globais, Costa enalteceu o facto de as forças que apoiam a União Europeia continuam a estar em maior número. "A primeira conclusão a tirar destas eleições Europeias à escala global é que, não obstante o crescimento marginal das forças da extrema-direita e antieuropeias, no conjunto do Parlamento Europeu há uma esmagadora maioria dos apoiantes do projeto europeu, dos democratas e progressista à escala da Europa", salvaguardou António Costa.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados