"A Europa é a melhor ideia que alguma vez tivemos." O apelo ao voto dos Presidentes da UE

Numa altura em que, "mais do que nunca, a União enfrenta enormes desafios", os presidentes garantem que "a integração e a unidade são essenciais" e que apenas uma comunidade forte será capaz de enfrentar as ameaças do mundo.

"Por uma Europa pacífica e integrada", vinte e um chefes de Estado - entre os quais Marcelo Rebelo de Sousa e os homólogos alemão, francês e italiano - assinam um apelo conjunto à participação de todos os cidadãos europeus nas eleições de 26 de maio, defendendo que a todos cabe decidir o futuro da União Europeia num momento de enorme importância. Porque "pela primeira vez", um estado-membro quer sair da União, porque estão em causa a livre circulação e as instituições comuns, os responsáveis políticos sustentam no texto que "a Europa é a melhor ideia que alguma vez tivemos",

Lembrando que "o nacionalismo desenfreado e outras ideologias extremistas" já levaram o velho continente à "barbárie de duas guerras mundiais", os vinte e um chefes de Estado europeus salientam que "a paz, a liberdade, a prosperidade e o bem-estar não podem ser tomados como garantidos". É por isso necessário, defendem, "que todos nos empenhemos" na "grande ideia de uma Europa pacífica e integrada".

Numa altura em que, "mais do que nunca, a União enfrenta enormes desafios", os presidentes garantem que "a integração e a unidade são essenciais" e que apenas uma comunidade forte será capaz de enfrentar as ameaças do mundo. Porque "os efeitos das alterações climáticas, do terrorismo, da globalização económica e das migrações não ficam confinados às fronteiras nacionais", os chefes de Estado sustentam que só "se trabalharmos em conjunto, como parceiros iguais a nível institucional, enfrentaremos com êxito os desafios e permaneceremos na rota para a coesão económica e social e para o desenvolvimento".

No texto que assinam, os responsáveis dos diferentes países consideram que "esta Europa precisa de um debate político vibrante sobre o melhor caminho a seguir em direção ao futuro", que tenha "por base a Declaração de Roma de 25 de março de 2017". E reiteram o apelo: "precisamos de uma União Europeia forte, com instituições comuns, que reveja constantemente o seu trabalho com um olhar crítico e que seja capaz de se reformar a si própria".

Uma União "assente nos cidadãos e nos Estados-Membros como bases fundamentais", acrescentam. Dizendo que a "Europa unida precisa de uma forte votação pelos povos", os vinte e um chefes de Estado, entre os quais Marcelo Rebelo de Sousa, Emmanuel Macron e Sergio Mattarella, concluem com um convite à participação nas eleições: "é o futuro da Europa que está no boletim de voto".

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de