Direita "ainda vai a tempo" de explicar voto contra passes sociais

Em Almeirim, o cabeça de lista do PS lembrou à direita que tem "toda uma campanha" para explicar a posição assumida.

O cabeça de lista europeu do PS acusou hoje a direita de ter "um problema" na área das alterações climáticas e afirmou que tem "toda uma campanha" para explicar porque votou contra a medida dos passes sociais.

"A direita provocou ruído durante semanas porque nunca quis explicar porque é que votou contra a medida dos passes sociais", referiu Pedro Marques, sublinhando que "ainda vão a tempo" e "têm toda uma campanha" para explicar essa posição aos portugueses.

Num jantar comício no concelho ribatejano de Almeirim, o candidato do PS disse não perceber como é que o PSD e o CDS-PP "se lembraram de votar contra a medida", algo que o partido ainda "está à espera" que lhes seja explicado.

Durante a ação, que juntou aproximadamente 900 pessoas, marcaram também presença "bons amigos", nas palavras de Pedro Marques, como os ministros do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, e da Segurança Social, José Vieira da Silva.

O candidato aproveitou a ocasião para elogiar a equipa que tem estado envolvida na campanha para as próximas eleições de dia 26, fazendo um discurso centrado no tema das alterações climáticas, no qual destacou vários exemplos em que Portugal tem sido pioneiro.

Uma dessas medidas estruturantes é a promoção da utilização do transporte público, na qual se fundamenta a medida dos passes sociais e da criação dos passes únicos, "a maior medida para a descarbonização que algum governo tomou na Europa".

Continuar a ler