Pedro Marques acusa Rangel de inventar contra o PS

Esta quinta-feira, Paulo Rangel tinha dito que os "amigos socialistas europeus" de Pedro Marques são os que "querem cortar nos fundos" porque acham que os portugueses "gastam tudo" em "copos e mulheres".

O cabeça de lista europeu do PS, Pedro Marques, acusou hoje o seu adversário direto no PSD, Paulo Rangel, de recorrer cada vez mais a invenções à medida que a campanha vai correndo mal aos sociais-democratas.

Na quinta-feira à noite, em Viseu, o candidato social-democrata às europeias afirmou que os "amigos socialistas europeus" de Pedro Marques são os que "querem cortar nos fundos" porque acham que os portugueses "gastam tudo" em "copos e mulheres".

Segundo Rangel, Jeroem Dijsselbloem [socialista e ex-presidente do Eurogrupo] considerou que as pessoas do sul, em particular os portugueses, gastavam o dinheiro todo em copos e mulheres.

"Alguém viu o PS ou o primeiro-ministro atual ou o ministro das Finanças ou o candidato Pedro Marques, quando Dijsselbloem fez estas declarações, a dizer que ele que se devia ir embora e que se devia demitir e sair? Os socialistas são muito brandos com a sua família", apontou.

O cabeça de lista europeu do PS classificou como "absolutamente extraordinárias essas afirmações" do "número um" do PSD ao Parlamento Europeu.

"Agora já não é só dizerem coisas, é também inventarem coisas. A campanha do PSD é a seguinte: Quanto pior as coisas correm, mais se inventa", sustentou.

De acordo com Pedro Marques, na sequência das polémicas declarações proferidas pelo ex-ministro socialista holandês e ex-presidente do Eurogrupo, o primeiro-ministro, António Costa, disse que "ele não tinha condições para continuar no cargo".

"Foi também o ministro dos Negócios Estrangeiros [Augusto Santos Silva], o secretário de Estado Ricardo Mourinho Félix, que pediu o afastamento. Houve uma condenação de toda a gente no Governo português e, por isso, não sei onde Paulo Rangel foi buscar essa ideia. Mas, não foi certamente à verdade", acrescentou.

Continuar a ler