Pedro Marques desvaloriza publicação do Patriarcado. "É um assunto encerrado"

Candidato socialista admitido que o patriarcado tenha cometido um lapso ao apelar ao voto nos movimentos Basta, Nós Cidadãos e no CDS-PP.

O candidato europeu do PS Pedro Marques desvalorizou uma publicação do Patriarcado de Lisboa nas redes sociais que apelava ao voto em três forças políticas dizendo que foi "um lapso" e que esse é um "assunto encerrado".

"O patriarcado já esclareceu que houve qualquer coisa que ocorreu, que foi corrigida, que houve um lapso. Para mim é um assunto encerrado", declarou Pedro Marques aos jornalistas após uma reunião na Câmara Municipal do Porto.

O Patriarcado de Lisboa partilhou, na quarta-feira, na sua página de Facebook, uma publicação, entretanto já retirada, que associava o CDS, a coligação Basta e o Nós Cidadãos à defesa da vida, apelando ao voto nessas forças políticas.

"Tomei conhecimento da posição do próprio Patriarcado, que já retirou qualquer referência a questões partidárias ou de sentido de voto", disse o cabeça de lista socialista às eleições europeias de 26 de maio, sublinhando que não releva a questão.

Pedro Marques participou numa reunião em que estiveram presentes o presidente da Câmara do Porto, o independente Rui Moreira, o vereador socialista Manuel Pizarro, que integra também a lista de candidatos a eurodeputados do PS e Renato Sampaio, líder da concelhia do PS/Porto.

Durante a tarde, Pedro Marques tem prevista uma ação de rua em Fafe, no distrito de Braga, a que se segue um debate sobre a Europa e o pilar social, em Guimarães, no mesmo distrito, no qual está prevista a presença do ministro da Segurança Social, José Vieira da Silva.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de