Lesados seguem Costa e PS "até às legislativas"

Depois de terem marcado presença em ações de campanha do PS em Coimbra e em Viana do Castelo, cerca de uma dezena de lesados do BES/Novo Banco voltaram a protestar junto da caravana socialista, desta vez no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos.

Se, em Coimbra, os lesados conseguiram incomodar a comitiva do PS e o secretário-geral socialista, António Costa, em Matosinhos, tal como em Viana do Castelo, o protesto foi antecipado pela PSP, que impediu que os lesados do BES/Novo Banco se aproximassem da ação de campanha.

Numa das faixas colocadas a algumas dezenas de metros do pavilhão onde decorria o comício, estava uma pergunta dirigida ao primeiro-ministro e líder socialista: "Onde está a palavra?"

"O Governo e o Banco de Portugal é que têm a responsabilidade de resolver a situação dos lesados. Onde está essa dita provisão? Foi usada para outros fins e pertence aos lesados. As soluções foram feitas sem ouvir os lesados", lamentou, ouvido pela TSF, Jorge Novo, um dos lesados do papel comercial do BES.

E, olhando ao longe as bandeiras socialistas, Jorge Novo garantiu: "Vamos acompanhar o PS pelo menos até às legislativas e se nada for resolvido. Não sairemos da rua". Uma promessa que os lesados prometem cumprir em tempo de campanha eleitoral.

LER MAIS:

- "Somos PS e lesados do BES!" Manifestantes tentaram confrontar Costa em Coimbra

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de