Macacos, melões e os parabéns improváveis à "querida" Marisa. A noite eleitoral nas redes

O deputado eleito pelo PAN, a derrota "pesada" da direita e a abstenção foram os temas mais discutidos nas redes sociais, sobretudo no Twitter.

Se durante a campanha as redes sociais foram um instrumento importante para os candidatos e partidos políticos, na noite eleitoral elas foram o palco da análise, da troca de argumentos e até do sentido humor.

Os elevados índices de abstenção foi um dos temas mais abordados e que mereceram comentários pouco simpáticos entre os cibernautas. João Quadros, um dos humoristas do Tubo de Ensaio da TSF, escreveu que quem não votou merecia ir para a década de 1970, tempo da ditadura.

Mas a noite começou com "fair-play" entre colegas. A socialista Ana Gomes, muita ativa no Twitter, deu os parabéns à "querida" Marisa Matias, do Bloco de Esquerda. Elas conhecem-se bem dos corredores de Bruxelas e, diferenças partidárias à parte, parecem manter uma boa relação. A eurodeputada bloquista não deixou a ex-colega de parlamento sem resposta e agradeceu as palavras de Ana Gomes através do mesmo canal: o Twitter.

Ana Gomes não usou o Twitter apenas para dar os parabéns. Usou-o - e de que maneira - para fazer ataque político, nomeadamente ao PSD que, segundo Ana Gomes, "perdeu merecidamente", não deixando de lamentar o facto de o social-democrata Carlos Coelho não ter sido eleito. O candidato do PSD era o sétimo na lista.

Numa noite em que os socialistas estiveram particularmente ativos -ou não tivessem eles vencido estas Europeias - Tiago Barbosa Ribeiro não deixou de sublinhar a derrota "pesada" do CDS e apontou baterias, sobretudo, ao cabeça de lista centrista Nuno Melo.

O CDS esperava a eleição do segundo eurodeputado, Pedro Mota Soares, mas isso não aconteceu. Um facto político que alguns, nas redes sociais, não desperdiçaram. O segredo é simples: basta ir buscar umas fotografias oficiais da campanha do CDS e com algum engenho e arte, fazer passar a mensagem de uma forma criativa. Como a imagem que se segue revela.

E claro, nem o PSD escapou ao humor dos cibernautas, nomeadamente o presidente do partido, Rui Rio.

Com maior ou menor melão, a verdade é que entre os derrotados houve quem assumisse a derrota com frontalidade. Primeiro o presidente social-democrata:

E depois, o vice-presidente do partido, Salvador Malheiro que escreveu "grande derrota" no Twitter.

Por fim, uma das "surpresas" da noite foi a estreia do PAN no Parlamento Europeu. Francisco Guerreiro foi eleito pelo partido que se estreia em Estrasburgo e não faltou quem quisesse imortalizar o momento nas redes, com algum humor à mistura.

A estante de Salvini

Em Itália, a vitória foi do partido de extrema-direita, liderado por Mateo Salvini. O vice-primeiro-ministro agradeceu aos eleitores por terem colocado a Liga em primeiro lugar. A foto do político italiano denunciou, no entanto, outros elementos: fotografias de Putin e bandeiras russas, bonés com o slogan da campanha de Donald Trump e livros sobre o nazismo.

De Itália, houve também uma surpresa: a eleição de um velho conhecido. O ex-primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi foi eleito pela primeira vez para o Parlamento Europeu. No Twitter, há quem tenha dúvidas sobre as capacidades emotivas do novo eurodeputado.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de