O que é o Prémio Sakharov?

É a homenagem do Parlamento Europeu a personalidades ou entidades que se distinguem na luta pelos direitos humanos e pela liberdade de pensamento. Em 2018, os eurodeputados distinguiram o ucraniano Oleg Sentsov.

Chamar a atenção para as violações dos direitos humanos e apoiar os laureados e a sua causa. É este o objetivo do Parlamento Europeu ao distinguir anualmente personalidades ou entidades com o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento.

Atribuído normalmente em outubro, a escolha dos laureados começa com as nomeações dos eurodeputados. Cada uma das candidaturas deve ser apoiada por um mínimo de 40 parlamentares. Posteriormente, as propostas são entregues à apreciação da Comissão dos Assuntos Externos e da Comissão do Desenvolvimento. No final, é estabelecida uma lista de três candidatos para ser decidida na Conferência dos Presidentes em votação final.

O prémio é atribuído em honra de Andrei Sakharov, prémio Nobel da paz em 1975 e que é considerado o pai da bomba de hidrogénio soviética. Sempre ciente do perigo para o futuro da humanidade, Sakharov procurou alertar para os perigos da corrida ao armamento nuclear.

Considerado dissidente subversivo na União Soviética, no início da década de 70, Sakharov fundou um comité de defesa dos direitos humanos e das vítimas de julgamentos políticos. Apesar da opressão, tornou-se crítico do regime e ergueu a bandeira da luta contra a negação dos direitos fundamentais. Pela luta que decidiu travar, o Parlamento Europeu atribuiu o nome de Sakharov a este que é um dos prémios mais importantes do mundo para ativistas, dissidentes e defensores dos direitos humanos.

Personalidades como Nelson Mandela, Xanana Gusmão ou, mais recentemente, a paquistanesa Malala Yousafzai foram laureados com este prémio do Parlamento Europeu. Em 2018, o ucraniano Oleg Sentsov foi o vencedor. Sentsov é um realizador de cinema opositor à anexação da península ucraniana da Crimeia pela Rússia e foi condenado em 2015 pela justiça russa a 20 anos de prisão por "terrorismo" e "tráfico de armas".

No ano passado, Oleg Sentsov passou 145 dias em greve de fome para exigir a libertação de todos os "presos políticos" ucranianos detidos na Rússia.

"Sabia que? Tudo o que precisa de saber sobre a União Europeia"faz parte do projeto da TSF A Hora da Europa, com o apoio do Parlamento Europeu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de