Brisa investe em parques de energia fotovoltaica para autoconsumo

Trata-se de um "investimento de vários milhões de euros" para tornar a Brisa autossustentável a nível energético, anunciou António Pires de Lima, CEO da maior operadora de infraestruturas de transporte em Portugal.

A Brisa está neste momento a arrancar com um "projeto muito relevante de instalação de energia fotovoltaica nos próprios espaços das autoestradas por forma a que a nossa operação até 2025 possa estar totalmente autossustentável do ponto de vista energético", anunciou o CEO da empresa, António Pires de Lima, em entrevista ao Portugal Mobi Summit (PMS).

O investimento é "de vários milhões de euros", está ainda em fase de projeto mas a expectativa é de que "em 2023 ou 2024 possa estar concluído". Pires de Lima falou à margem do debate do PMS que reuniu à mesma mesa, no Museu da Eletricidade, os autarcas de Lisboa e Cascais e líderes das empresas EDP Comercial, Brisa, Lidl, e Fidelidade, parceiros do Portugal Mobi Summit.

Ainda sobre este projeto mais recente da Brisa, o CEO da maior operadora de infraestruturas de transporte em Portugal explicou o objetivo final: "Permitir que a nossa operação, todas as barreiras de portagem, a operação de manutenção das autoestradas, possa ser assegurada através da geração de eletricidade que é feita nos nossos parques fotovoltaicos. É para autoconsumo".

António Pires de Lima destacou o papel pioneiro da Brisa no cumprimento das metas de descarbonização: "Temos como objetivo reduzir as nossas emissões que produzem gases com efeito estufa até 60% até 2030 e ficarmos completamente neutrais do ponto de vista carbónico até 2045. Estamos de uma forma muito escrupulosa a cumprir estes objetivos. Já reduzimos 40% das emissões desde 2010".

Numa fase em que já estão operacionais todos os pontos de carregamento elétrico da parceria da EDP Comercial com a BP, a Brisa e a Repsol, no âmbito do Via Verde Electric, Pires de Lima lembrou o esforço que a empresa tem feito para garantir que viajar nas suas autoestradas não seja um stress para os condutores de elétricos. "Temos um investimento em parceria com uma série de empresas, incluindo a EDP, para instalar carregadores elétricos super rápidos nas nossas áreas de serviço Colibri. Há espaços da Via Verde Elétrica que permitem em 10 a 15 minutos, de 100 em 100 quilómetros, que as pessoas que têm carros elétricos possam parar as suas viaturas e fazer o seu carregamento". E tudo isto "sem ansiedades".

É por este conjunto de fatores que não tem dúvidas em afirmar que "a Brisa está numa posição pioneira na transição energética para uma mobilidade mais sustentável".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de