Elétricos da Volvo Cars com os melhores resultados financeiros em 94 anos

As vendas da gama Recharge colocam a marca sueca com a taxa de penetração mais elevada dos construtores automóveis tradicionais.

Com uma subida nas vendas, neste semestre, de 41% face ao mesmo período de 2020, a Volvo Cars atingiu o melhor desempenho financeiro em 94 anos da sua história. Os resultados, anunciados esta manhã, mostram um crescimento não só no ano passado, como em 2019, com a gama Recharge a representar já 25% do volume global. O patamar, agora alcançado, coloca a marca sueca com a taxa de penetração de vendas de elétricos sobre as vendas totais mais elevada dos construtores automóveis tradicionais.

"A indústria automóvel está a mudar mais rapidamente que nunca e estamos fortemente determinados em ser os mais rápidos a realizar essa mudança", congratulou-se, em nota enviada à imprensa, o CEO da Volvo, Håkan Samuelsson. Nos últimos 12 meses, a marca sueca vendeu cerca de 775 mil automóveis, um número muito próximo do objetivo de 800 mil unidades anunciado há 10 anos.

Os resultados financeiros surgem na mesma semana em que a Volvo Cars anunciou também um acordo com a Geely Holding com vista a adquirir as suas participações nas joint ventures e controlar todas as operações na China. A transferência financeira permitirá agora à marca sueca assumir o comando não só das fábricas, como das vendas num dos mercados com maiores crescimentos mundiais. "Com este acordo, a Volvo Cars irá tornar-se no primeiro grande construtor não chinês com controlo completo nas suas operações na China", revelou Håkan Samuelsson.

O negócio dará à construtora de automóveis de Gotemburgo competências totais para gerir os complexos industriais de Chengdu e de Daqing, as vendas nacionais e ainda as instalações de R&D localizadas em Xangai, fortalecendo ainda mais a sua posição na região asiática. A operação financeira terá duas etapas, devendo estar concluída em 2023. No ano passado, a marca vendeu na China 166.617 unidades, crescendo 7,5% face a 2019 e alcançando o oitavo ano consecutivo de recordes de vendas. No primeiro semestre deste ano, a performance aumentou 44,9% em relação a 2020 e 40,1% quando comparado com o mesmo semestre em 2019.

Desempenhos igualmente positivos são também os registados em Portugal. A gama Recharge - em que estão incluídos os plug-in hybrid e os 100% elétricos -, representa já mais de metade das vendas nacionais. No primeiro semestre deste ano, a venda destes modelos alcançou 52,3% do total de unidades comercializadas no país. A evolução demonstra também que, pela primeira vez, estes veículos representam já mais de metade dos números nacionais - entre janeiro e junho de 2020, a percentagem já se situava nos 41,6%.

As vendas no país atingiram valores muito acima dos registados nos restantes mercados internacionais. A taxa de penetração, no caso português, equivale, neste momento, a mais do dobro do registo mundial da Volvo Cars. O XC40 Plug-In, XC60 Plug-In e o V60 Plug-In estiveram no top 3 das escolhas no primeiro semestre deste ano. A gama, entretanto, foi recentemente reforçada com a chegada a Portugal do primeiro modelo 100% elétrico, o XC40 P8 Recharge.

Veja tudo sobre mobilidade e o Portugal Mobi Summit em https://portugalms.com/

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de