Lançado guia mundial para apoiar a eletrificação das frotas

Dez multinacionais, entre as quais a EDP, criaram aquele que é o mais completo guia para os gestores de frotas de todo o mundo.

O Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (WBCSD) lançou, esta semana, um guia mundial para facilitar a adoção de veículos elétricos pelas frotas empresariais. Trata-se do primeiro manual "abrangente" com orientações práticas para ajudar as empresas a tomarem as melhores decisões no momento de planear a transição energética das suas frotas.

A transição para as energias limpas, aliás, tem registado avanços significativos com o mercado global dos veículos elétricos a crescer, desde 2011, a uma taxa média anual superior a 65%. Os dados, fornecidos pela WBCSD, mostram também que, em 2018, o número de veículos elétricos de bateria aumentou 75%, atingindo 1,3 milhão.

A descarbonização da economia depende em larga medida da capacidade do setor empresarial em eletrificar os seus veículos comerciais. Acelerar essa mudança, contudo, nem sempre é linear, tendo em conta as especificidades de cada caso. Esse foi o ponto de partida para o Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável coordenar um grupo de trabalho em conjunto com a EDP e outras empresas-membro, como a Eaton, Enel, Guidehouse, LeasePlan, Mahindra, Michelin, Nissan, Solvay e UPS.

O objetivo foi criar um recurso para que este setor possa facilmente identificar não apenas as tecnologias mais recentes disponíveis, como também as etapas no planeamento da adoção de uma frota de veículos elétricos. Não menos importante é a visão geral que se pretende oferecer através de casos de sucesso das empresas que já concluíram essa transição. "A EDP contribuiu ativamente para este guia, ao ajudar a sistematizar as melhores práticas e ao contribuir com o seu conhecimento e com as suas soluções para o setor", explicou fonte da empresa.

De viaturas elétricas híbridas Plug-in, passando pelos elétricos a bateria, até aos de célula de combustível, o "Corporate EV adoption guide" aborda todas as opções e pode ser consultado em https://wbcsdtools.org/goev/. O foco é sobretudo dirigido às empresas que têm, nas suas frotas, viaturas de passageiros, minivans e comerciais leves. As orientações, por outro lado, têm por base os diferentes usos dos transportes e que abrangem desde os que estão ao cuidado dos funcionários, aos alocados nos escritórios das empresas, até aos que se destinam a entregas de mercadorias no last mile.

Embora sejam esses os destinatários-alvo, o manual, que será atualizado regularmente, fornece também "leituras valiosas" recomendadas a todos os gestores de frotas empresariais, salientam os autores do documento, relembrando que, ao eletrificar a sua mobilidade, as empresas reduzem custos e contribuem para a melhoria da qualidade do ar e da saúde pública nas cidades.

O crescimento do número de veículos elétricos - destaca o conselho empresarial - muito se deveu às políticas de descarbonização de transportes adotadas nos cinco continentes, que impulsionaram os investimentos em tecnologias e infraestrutura de carregamentos, provocando a "quebra acentuada" dos preços das baterias.

A pandemia veio, entretanto, introduzir novas rotinas, recorda a WBCSD, destacando as melhorias da qualidade do ar e da redução de poluição sonora que as cidades testemunharam com o confinamento. Esta é agora a "melhor oportunidade" para procurar novas formas de mobilidade para tornar estas mudanças permanentes. "É o momento ideal para investir num futuro melhor e mais sustentável", conclui o conselho empresarial, que conta com mais de 200 empresas comprometidas com práticas e negócios ligados à sustentabilidade.

Veja tudo sobre mobilidade e o Portugal Mobi Summit em www.portugalms.com

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de