MobiCascais pedala há cinco anos para transição energética e digital

A três meses de acolher a cimeira Portugal Mobi Summit, Cascais reforça soluções de mobilidade sustentável. O MobiCascais vai integrar trotinetes e os novos autocarros são mais amigos da transição energética e digital.

Enquanto o MobiCascais, sistema inovador de mobilidade integrada, acaba de concluir, este mês, cinco anos de funcionamento, o município prepara-se para alargar a gama de veículos contemplados. Depois dos autocarros, bicicletas, estacionamento e comboios, será a vez de, muito em breve, as trotinetes passarem a entrar também no serviço de mobilidade integrada, que pode ser gerido através de uma aplicação no smartphone.

Nos últimos meses, as novidades não se ficam por aqui, tendo a autarquia anunciado igualmente para breve a aquisição e circulação de autocarros a hidrogénio, com o objetivo de tornar gradualmente o transporte rodoviário neutro do ponto de vista ambiental.

Já desde maio os munícipes começaram a sentir a diferença na nova rede de autocarros mais amigos do ambiente e com funcionalidades inovadoras, que substituem os da Scotturb e que intensificaram a sua presença nas ruas e estradas do concelho.

"Os novos autocarros MobiCascais, operados pela empresa Martin S.A., são veículos de última geração, cumprem todas as normas ambientais e proporcionam ao passageiro uma experiência de viagem com mais conforto, segurança, acessibilidade e conectividade", refere fonte oficial da autarquia. Os veículos oferecem condições de utilização significativamente superiores, desde lugares e rampa de acesso para passageiros com mobilidade reduzida, sistema de videovigilância, ecrãs informativos, acesso gratuito a wi-fi e ainda ligação USB para carregar dispositivos móveis. Ou seja, não só em linha com a sustentabilidade, mas também com a nova era digital.

Incentivar as bicicletas e o transporte público

Outra novidade, que é igualmente sinal dos tempos, é que estes autocarros permitem o transporte de bicicletas à mão e bagagens fora do formato habitual, para incentivar o uso do transporte público, eliminando as comuns barreiras. E as estatísticas fornecidas pela Câmara Municipal de Cascais revelam que, desde a disponibilização das bicicletas em regime de bike sharing em 2017, já foram registados mais de 30.700 utilizadores, sendo que nas bicicletas de lazer o número supera os 71 mil utilizadores.

"Esta é uma grande revolução nos transportes públicos em Cascais. Os munícipes saem a ganhar, o ambiente sai a ganhar, e ganhamos todos porque ganhamos qualidade de vida", sublinhou recentemente Miguel Pinto Luz, vice-presidente da Câmara Municipal de Cascais.

Já em 2020, Cascais tinha assumido o pioneirismo, sendo o primeiro município português a oferecer transporte rodoviário gratuito para todos os residentes, trabalhadores e estudantes e um dos raros a nível europeu.

Neste momento, "a rede municipal foi aumentada, com uma nova frota de 96 autocarros com veículos de elevada eficiência energética, o que permite alargar a cobertura de todo o território", como foram igualmente criadas novas linhas com maiores frequências horárias para os seus cerca de 210 mil habitantes e 1,2 milhões de turistas.

No total, "são mais 83% quilómetros percorridos face à rede que existia, o que se traduz em cerca de mais 7 milhões de quilómetros/ano", refere fonte da Cascais Próxima.

O MobiCascais é o sistema integrado de gestão da mobilidade sustentável de Cascais, assente numa plataforma integradora de vários operadores de serviços de transporte e numa rede de infraestruturas e equipamentos, que procura promover o transporte público e as várias soluções de mobilidade suave como bicicletas partilhadas ou de lazer, sem esquecer os carregadores elétricos para acompanhar a expansão da mobilidade elétrica.

Veja tudo sobre mobilidade e o Portugal Mobi Summit em https://portugalms.com/

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de