PMS2021 vai repensar a mobilidade na era pós-Covid

A 4ª edição do Portugal Mobi Summit começa na próxima terça-feira, num debate online, a antever as tendências de mobilidade que se vão manter após um ano de confinamentos.

Que desafios e oportunidades nos trazem os novos tempos para repensar todo o sistema de mobilidade, criado ainda na lógica do século passado, e sem a ameaça climática? No rescaldo de um ano de pandemia, que travou a fundo as deslocações, e em pleno desconfinamento, a 4ª edição do Portugal Mobi Summit avança já em maio rumo a uma nova mobilidade. Questionar, discutir e inspirar a mudança nesta área é o propósito da iniciativa do Global Media Group e da EDP que depois de, em 2020, se ter afirmado como um evento internacional vai, este ano, reforçar esse perfil com a participação de oradores e públicos de diferentes geografias.

A primeira sessão de debate é já dia 4 e vai focar-se no tema "Mobilidade pós-Covid - que tendências permanecem para lá do confinamento".

Contando com a parceria da Via Verde, do CEiiA, e da Câmara Municipal de Cascais - uma smart city - o PMS2021 vai manter um formato digital, com sessões de debate e entrevistas online, reproduzidos nas marcas Diário de Notícias, Jornal de Notícias, TSF, Dinheiro Vivo e Motor24.

Até à grande cimeira de outubro será possível acompanhar nos meios do GMG reportagens com figuras públicas e líderes de opinião sobre a sua primeira experiência elétrica, na série "going electric", assistir às histórias de mudança e inovação nas pequenas e médias empresas portuguesas na série "PME Green Mobility", bem como escutar e responder às dúvidas dos jovens na série de reportagens "Sub-23 Mobility".

Nos dias 20, 21 e 22 de outubro, em ambiente virtual, a grande cimeira volta a juntar em Cascais um vasto painel de oradores e convidados nacionais e internacionais. Três dias de debate em que se juntam em palco figuras de referência nas áreas da mobilidade sustentável, smart cities, transição energética, transição digital, inovação, ou políticas públicas de transporte e planeamento urbano.

Mudanças que estão alinhadas com os compromissos assumidos a nível comunitário de redução das emissões de dióxido de carbono e de reforço das fontes de energia mais limpas, bem como de uma mobilidade mais acessível para todos. Esses são, de resto, os compromissos que norteiam os parceiros da iniciativa, desde a EDP, que ocupa uma posição de liderança no setor das renováveis e que está a expandir a rede de carregamento elétrico em Portugal e no estrangeiro, tanto em casa como nas estradas, ou do CEiiA, que continua a desenvolver soluções de transporte mais ecológicas, nomeadamente no domínio da aeronáutica.

Pelo lado da Via Verde, a empresa continua a apostar nas soluções de mobilidade partilhada e a levar o seu inovador sistema de pagamento de estacionamento através de uma app a cada vez mais cidades do país.

Já Cascais tornou-se o primeiro concelho a instituir a gratuitidade dos transporte públicos rodoviários, para desincentivar o uso do transporte individual e contribuir para reduzir a poluição atmosférica, ao mesmo tempo que continua a reforçar a rede de ciclovias, que chegarão brevemente aos 90 km, e a disponibilizar bicicletas integradas no inovador sistema MobiCascais, operacionável através de uma app.

Veja tudo sobre mobilidade e Portugal Mobi Summit em www.portugalms.com.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de