Diabetes de Mão Dada com outros Fatores de Risco

"Os diabéticos têm mais tendência para ter hipertensão arterial" - Estevão Pape, Sociedade Portuguesa de Medicina Interna.

Dados do Observatório Nacional da Diabetes indicam a existência de um milhão de portugueses com a doença. Por outro lado, cerca de metade desconhece que a tem porque em muitos casos é uma patologia silenciosa manifestando-se apenas em situações consideradas muito graves.

O coordenador do Núcleo de Diabetes da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna acrescenta que, por vezes, até existem sintomas, mas não são percecionados corretamente. "Os principais e clássicos são três: fome intensa, urinar intensamente e sede intensa. Quando esses sintomas aparecem é porque existe alguma coisa. As pessoas não se apercebem e até acham que é algo normal e, silenciosamente, a doença vai avançando".

Podem passar vários anos até se diagnosticar a diabetes e quando se descobre, às vezes por mero acaso em exames para despistar outras patologias, já se perdeu muito tempo demais que podia ter sido usado no controlo e prevenção, alerta Estevão Pape. "Os diabéticos têm mais tendência a ter hipertensão arterial, o que leva a consequências graves. Quando a pessoa se apercebe já é tarde, porque o Avc ou o enfarte do miocárdio já aconteceu".

Segundo o especialista, a obesidade é a principal causa da diabetes Tipo 2, uma doença resistente à ação da insulina que provoca danos na saúde do coração. Quem a tem vê aumentar a probabilidade de sofrer algum evento cardiovascular porque a doença tende a andar de mão dada com a hipertensão arterial e o colesterol alto, fatores que potenciam o risco de enfarte ou Avc. A única forma de evitar ou atenuar esta patologia, avisa Estevão Pape, são hábitos vida saudável com alimentação equilibrada e prática de exercício. "É importante que se saiba que a diabetes é, sobretudo, uma doença da alimentação. É uma doença do excesso de peso e da falta de exercício físico".

O acompanhamento regular do médico é fundamental para a vigilância do doente e permite o diagnóstico precoce, essencial para iniciar o tratamento preventivo. Atualmente já existem medicamentos para atenuar e melhorar a condição a nível cardíaco e muscular, no entanto, como diz o velho ditado popular, mais vale prevenir do que remediar. A melhor forma de o fazer, aconselha Estevão Pape, é ter cuidado com a alimentação.

"Pela Sua Saúde Cardiovascular" é uma iniciativa TSF com o apoio da Servier Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de