100 anos da voz que nos levou à Lua

Foi o primeiro português a chamar à atenção da NASA, por algumas das suas ideias no final dos anos 50 e início dos anos 60. Passou meio século a divulgar ciência, sobretudo a astronáutica, aos microfones da rádio, no ecrã da televisão, nos jornais e nos livros.

Autodidata, pioneiro na divulgação de ciência, Eurico da Fonseca nasceu há 100 anos em Lisboa. Grande comunicador e pedagogo na rádio e na televisão, traduziu também várias dezenas de livros de ficção científica que abriram a muitas gerações várias janelas para o espaço desconhecido. Um desses jovens que, à data, se sentiu influenciado pelo investigador foi o engenheiro Ricardo Conde.

O atual presidente da Agência Espacial Portuguesa cresceu no Portugal rural, no Alto Minho, depois de um regresso de Angola nos seus primeiros anos de criança. Ouvir e ver Eurico da Fonseca (e ler também essas suas traduções de ficção científica que chegavam pelo correio e pelas bibliotecas itinerantes da Gulbenkian) era entrar na conquista espacial e projetar o olhar, e mais tarde a própria vida, para outros horizontes.

Foi na sede da agência em Lisboa que Ricardo Conde recebeu a TSF para viajar pela memória e evocar a figura do grande comunicador da conquista do espaço que foi "um influenciador" antes da era dos influencers - uma voz que aproximava o futuro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de