Afinal não era um asteroide. Objeto misterioso em órbita da Terra é um velho foguete

O objeto entrou na órbita da Terra em novembro e o mais próximo que esteve do planeta foram 50.476 quilómetros.

O objeto misterioso que está há algum tempo a orbitar a Terra é um foguete velho de 54 anos e não um asteroide, confirmaram na quarta-feira astrónomos e peritos norte-americanos. Um laboratório da agência espacial norte-americana (NASA), instalado em Pasadena, na Califórnia, adiantou que observações feitas por um telescópio no Havai permitiram obter a identidade do objeto.

O objeto tinha sido classificado como um asteroide depois da sua descoberta, em setembro. Mas o principal perito da NASA em asteroides, Paul Chodas, suspeitou desde logo que era a parte de cima do foguete Centauro, que visava colocar a sonda Surveyor 2 na Lua, uma missão falhada de aterragem, datada de 1966.

As estimativas do seu tamanho colocavam-no nas dimensões do velho Centauro, que tinha 10 metros de altura e três metros de diâmetro.

Chodas acabou por ver a suspeita confirmada, depois de uma equipa, liderada por Vishnu Reddy, da Universidade do Arizona, ter usado um telescópio com infravermelhos, no Havai, para observar, não apenas o objeto misterioso, mas um Centauro, de 1971, que continua a orbitar a Terra. A informação das imagens combinou.

"As notícias de hoje são super gratificantes!", declarou Chodas, através de correio eletrónico.

O objeto, designado como 2020 SO, entrou na órbita da Terra em novembro e o mais próximo que esteve do planeta foram 50.476 quilómetros.

Em março, vai regressar à sua antiga órbita, em torno do Sol, devendo regressar às proximidades da Terra em 2036.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de