Airbus lança novo avião "futurista" que quer ser amigo do ambiente

O modelo MAVERIC foi agora apresentado no Singapore Air Show 2020. A construtora de aviões francesas diz que este é um passo na escada da inovação e do ambientalismo na aviação.

A Airbus revelou o projeto de um novo avião comercial com um design "futurista", que deverá permitir uma redução de 20% no consumo de combustível. O modelo, que tem uma asa especial (uma "blended wing"), chama-se "MAVERIC" (as iniciais para qualquer coisa como "Modelo Aéreo para Validação e Experimentação de Controlos Inovadores Robustos") e foi apresentado esta terça-feira, num evento de aviação em Singapura.

Segundo a CNN , a Airbus já estava a realizar testes secretos ao novo avião há oito meses, antes de agora ter apresentado o modelo no Singapore Air Show 2020.

Jean-Brice Dumont, vice-presidente da Airbus, garante que estão em causa "tecnologias pioneiras no futuro da aviação". De acordo com a construtora francesa de aviões, o inovador design do novo avião faz com que este seja não só mais amigo do ambiente (com uma diminuição no consumo do combustível) e menos ruidoso, como também irá abrir caminho para cabines de voo mais espaçosas e com diferentes configurações.

"[Este avião] pode trazer a mudança para o setor de construção de aviões comerciais e contribuir para uma indústria da aviação com um futuro mais ecologicamente sustentável", afirmou o responsável.

A Airbus admite, no entanto, que a nova aeronave é uma ideia radical - garante que alguns dos próprios engenheiros da construtora até pensavam, inicialmente, que o modelo não iria funcionar, de tão diferente que é dos aviões tradicionais. "Tivemos de provar-lhes que estavam errados e mostrar que podíamos construir uma aeronave que é o futuro da configuração na aviação", afirmou Adrien Bérard, um dos criadores do projeto.

Os passageiros não podem, para já, esperar dar uma voltinha neste modelo, uma vez que o "MAVERIC" vai continuar em testes até meados deste ano, mas, depois disso, não há quaisquer previsões para quando poderá, realmente, ser possível viajar num destes aviões.

Este não é o primeiro avião com um design do género a ser projetado. Em 2007, a Beoing juntou-se à NASA para criar um protótipo com este tipo de asas, mas o projeto terminou em 2013, e, no último ano, a companhia aérea holandesa KLM anunciou que estava a ajudar a financiar um novo avião, que teria capacidade para 300 passageiros e que também reduziria em 20% o consumo de combustível em aviões com este tipo de capacidade.

Outras Notícias

Patrocinado

Apoio de

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de