Análise: OnePlus 7T Pro é dos melhores do ano, mas e se o recomendado for outro?

O OnePlus 7T Pro é um seríssimo candidato a smartphone do ano. Está carregado de coisas boas e ainda raras, como o ecrã a 90Hz, mas será assim tão bom face ao seu irmão mais barato, o OnePlus 7T?

O novo topo de gama da OnePlus é um maquinão seja lá qual for o prisma por onde olhamos para ele. Tem, por exemplo, o mais rápido processador da atualidade, o SnapDragon 855+. Tem também 8GB de memória RAM e 256GB de armazenamento, com tecnologia UFS 3.0. ​​​​​​​Os elogios mantém-se quando apontamos à bateria. É bem espaçosa, de quase 4100mAh, e pode ser carregada em pouco mais do que meia hora graças à tecnologia de carregamento rápido que vem com os novos 7T.

No departamento fotográfico este dispositivo também não está nada mal servido. A câmara traseira é composta por três lentes: o sensor principal é de 48MP. Depois há uma ultra-grande angular e ainda uma lente telefoto que faz um zoom ótico de 3x.

No OnePlus 7T Pro, é o ecrã que realmente brilha e uma das razões para isso está ainda relacionada com a fotografia. Mais concretamente com a lente das selfies que não está à vista em lado nenhum. É pop-up. Ou seja, em vez de estar colocada num notch, ou mesmo num furo na tela, a lente está escondida no topo do telemóvel e salta cá para fora quando o utilizador a ativa.

Uma tela de 90Hz onde nem tudo é perfeito

Acerca do ecrã, certamente o ponto mais importante deste telemóvel, há coisas boas, coisas assim-assim e coisas menos entusiásticas a dizer.

As menos positivas resumem-se ao brilho. Quando o telefone tem a intensidade do seu ecrã AMOLED em automático, o brilho não é grande coisa. É uma opção da OnePlus que ajuda a poupar bateria, mas por outro lado, obriga a que de uma forma regular o utilizador tenha de aumentar o brilho. Chateia.

O que é assim-assim é a taxa de atualização a 90Hz. Atenção: não é que a tecnologia não funcione, nada disso. Os olhos notam a diferença quando estamos perante uma tela a 60Hz ou a 90Hz. É evidente que há uma maior fluidez. Até quando se está a percorrer o feed na app do Facebook, por exemplo. No entanto, não é nada de soberbo. É melhor do que os ecrãs normais, mas não é caso para se lançar um "uau!". Também não é caso para pensar: "nunca mais me volto a adaptar aos 60Hz". Pelo menos comigo, isso não aconteceu.

Seja como for, o ecrã é espantoso. Quando se olha diretamente para a frente do telemóvel, a lente das selfies não está à vista e o que se vê é ecrã. Só ecrã. E com uma resolução fabulosa!

Mas nem tudo é excecional

Desengane-se quem pensa que o OnePlus 7T Pro é perfeito. Não é. Tem algumas coisas menos positivas como, por exemplo, o acabamento. A cor escolhida pela fabricante chinesa é bonita, mas a parte de trás do equipamento é um íman de dedadas. E parece estar continuamente sob o efeito de humidade.

O mesmo se passa com as câmaras, que apesar de serem boas, não estão a nível daquilo que a Apple oferece nos iPhone 11.

E depois há a questão do preço

Não é que o OnePlus 7T Pro seja caro, porque não é. Principalmente quando comparado com outros topo de gama.

O que acontece é que a marca vende a versão "normal" do OnePlus 7T por menos 160 euros.

E o que é que se perde do 7T Pro para o 7T? Nada de fundamental.

O ecrã cai das 6,67" para as 6,55". No 7T a resolução também baixa, mas continua a ser AMOLED e continua a ser 90Hz.

A lente telefoto no "Pro" é de 3x e no "7T" é 2x.

Também se perde no armazenamento que cai dos 256GB "7T Pro" para os 128GB no "7T". A tendência de perda reflete-se também na bateria. A do "Pro" é mais espaçosa: 4085mAh contra os 3800mAh do 7T.

Outra desvalorização está no aspeto. Só o 7T Pro é que tem o ecrã com os lados arredondados.

Por outro lado, e a provar que nem tudo se perde, o 7T é ligeiramente mais leve, mais pequeno e mais fino. Mais confortável de usar, portanto.

Contas difíceis de fazer

É tudo isto somado que complica a decisão de qual dos OnePlus da geração 7T é a escolha mais acertada.

Hipótese 1: Está à procura do smartphone com as melhores câmaras do mercado e o dinheiro não é problema? Então continue à procura porque não é aqui que o vai encontrar.

Hipótese 2: Se a ideia é outra, ou seja, se o objetivo é ter o melhor ecrã do mercado, então a questão fica é fácil de responder. O OnePlus 7T Pro tem uma tela soberba que não dá chances a mais ninguém.

Hipótese 3: Está à procura de um smartphone excelente, com um ótimo desempenho, sem ter que roubar um banco? Nesse caso a resposta também parece evidente. O OnePlus 7T tem um ecrã bestial, um processador que faz inveja a todos os outros e um preço que é imbatível. É difícil encontrar um smartphone de 650 euros que seja assim tão bom.

Na Amazon espanhola, comportes incluídos:
- o OnePlus 7T Pro custa €759
- o OnePlus 7T fica por €599

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados