Análise Samsung S20: o melhor ecrã num smartphone, pelo preço mais baixo
Mundo Digital

Análise Samsung S20: o melhor ecrã num smartphone, pelo preço mais baixo

Tópicos chave

Está agora a fazer um mês que a Samsung pôs à venda a nova família S20. O grande cabeça de cartaz, o S20 Ultra já foi analisado por aqui. Esta é a vez do modelo menos apetrechado, o Galaxy S20.

Quando se fizerem as contas o Samsung Galaxy S20 será, muito provavelmente, aquele que mais vendeu entre os vários membros desta família.

Este é o mais pequeno, mas também o mais barato membro da série (que também é composta pelo S20+ e pelo S20 Ultra).

E são três os campos em que o Samsung Galaxy S20 sai claramente vencedor. São eles a autonomia, o ecrã e o tamanho do equipamento.

Ora, se há uma coisa que contribui para o tamanho dele essa coisa é o ecrã. A tela AMOLED é de 6,2". Quase compacta para os padrões deste início de 2020, mas para além disso é tremenda. Já o disse acerca do S20 Ultra e repito-o agora sobre o S20 simples: este é o melhor ecrã de sempre num smartphone.

Não só as cores e a nitidez são ótimas como também tem uma taxa de atualização de 120Hz.

Quanto às câmaras, também se deve sublinhar que está bem servido. Há melhor, claro, mas não vai nada mal. Se procura mais pormenores, espreite o vídeo acima.

Nós vs. eles

Onde o S20 (toda a família, diga-se) se destaca pela negativa é no processador. Ao contrário do que se passa nos Estados Unidos da America, o equipamento vendido na Europa tem um processador Exynos.

Os americanos têm o SnapDragon mais recente (feito pela Qualcomm, o melhor processador no mercado), ao passo que nós recebemos um Exynos feito pela Samsung.

Não é que o Exynos seja mau. O que é mau é a discriminação de que somos alvo. Principalmente quando se olha para o preço.

De resto, este Samsung Galaxy S20 é dual SIM, mas não é 5G. E só é vendido numa versão: 8GB de RAM e 128GB de espaço para o armazenamento de dados. Podia ser melhor. Por outro lado, é UFS 3.0, ou seja é mais despachadinho a escrever e a ler essa informação.

O preço ronda atualmente os 900 euros.

Talvez esteja um pouco caro demais comparado com outras hipóteses vindas de marcas concorrentes. Mas - não esquecer - o ecrã é o tal que é do melhor que se encontra num smartphone.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de