O jornalista Rui Tukayana já testou o novo Samsung Galaxy S20 Ultra. Veja o vídeo
Mundo Digital - Análises

Galaxy S20 Ultra: um super topo de gama atraiçoado pela câmara principal

É esta sexta-feira que a Samsung põe à venda os novos Galaxy S20. Um trio de smartphones em que todos são topo de gama. O mais poderoso é o S20 Ultra, um telefone com tudo o que há de bom no mercado, mas talvez a aposta no campo das fotografias tenha ido longe demais.

O Galaxy S20 Ultra tem um ecrã e um desempenho fora de série. O mesmo se passa com as fotografias e os vídeos. No entanto, é precisamente no campo da fotografia, aquele em que a Samsung mais apostou, que nem tudo está bem neste Samsung Galaxy S20 Ultra.

O que se passa é que o sensor principal de 108MP por vezes demonstra ter dificuldades em focar. E mesmo quando o faz, parece que reage demasiado lentamente. Essa e outras falhas estão no vídeo que se segue.

A boa notícia é que há cerca de duas semanas, por altura do lançamento nos Estados Unidos, a Samsung reconheceu alguns problemas nesta área e prometeu lançar em breve uma atualização do sistema operativo.

DE RESTO, O GALAXY S20 ULTRA É ÓTIMO

Tem um ecrã OLED de 6,9" que é magnífico. É talvez o melhor a equipar um smartphone. E quem quiser, pode (e deve) ativar a opção dos 120Hz. Vai notar maior fluidez na navegação, nos sites, no Instagram, nos menus e por aí fora.

Por cá, ao contrário do que acontece no mercado norte-americano, os Galaxy S20 não vêm com o processador SnapDragon 865 da Qualcomm. Estão equipados com um Exynos, feito pela própria Samsung. A marca sul-coreana garante que a experiência para o utilizador é a mesma. E, de facto, parece ser. O S20 Ultra é muitíssimo rápido e não abranda em momento nenhum. Os 12GB de memória RAM ajudam, certamente.

Também é positivo que tenha a certificação IP68, o que quer dizer que se aguenta durante meia hora debaixo de água, a uma pequena profundidade.

Elogios ainda para a bateria de 5000mAh, com carregamento rápido de 45W. Também carrega sem-fios a 15W. Um feito.

UM SISTEMA DE CÂMERAS MUITO BOM, MAS IMPERFEITO

Não contando com os sensores de profundidade, o S20 Ultra vem com três câmeras traseiras O sensor principal é de 108MP, depois há uma lente zoom (4x) de 40MP e ainda uma ultra grande angular (120º) de 12MP.

Para este equipamento, a Samsung renovou todo o parque de sensores que vinha a desenvolver até agora. O principal, de 108MP, é muito grande. Fisicamente, mesmo. É maior que tudo o que a Apple já pôs num iPhone.

Também a lente zoom é nova. Até agora a Samsung ainda não tinha apostado numa lente telefoto periscópica. Fê-lo com o S20 Ultra e os resultados são bons. O zoom híbrido é incrível e está apoiado em bom software: quando atinge distâncias superiores a 30x, abre uma janela que ajuda a perceber para onde estamos a apontar. Já quanto à qualidade dos resultados, ou seja das fotos obtidas, com o zoom até às dez vezes o S20 Ultra produz boas imagens. Depois até aos 30x, passa para o razoável. Mais do que isso, é perto do impraticável. Nem com tripé é fácil. E chega até às 100x.

Pena é que o sensor principal, de 108MP, tenha por vezes dificuldade em focar. Ou em focar num novo objeto. O autofocus não é tão rápido quanto um telemóvel de 1380 euros merecia. E nem sempre é fiável.

Quanto ao vídeo, o S20 Ultra consegue gravar a 8K, mas antes disso seria preferível que gravasse a 1080p sem mácula. Não é o caso, como o modo super estável bem demonstra. Terá a Samsung exagerado na velocidade com que resolveu inovar?

COM A ATUALIZAÇÃO A CAMINHO, A QUESTÃO PASSA A SER APENAS O PREÇO

O Galaxy S20 Ultra é um telemóvel excecional se ponderarmos: o desempenho do processador Exynos; a variedade de câmaras, que são para todas as ocasiões; o ecrã, que é espaçoso e com uma taxa de atualização de 120Hz; o 5G, apesar de em Portugal nem vê-lo; e também a bateria, que é de 5000 mAh.

Claro que demonstra falhas nas fotos e nos vídeos, mas esse é um dado que a Samsung promete resolver. Assim, esquecendo isso, talvez a grande questão seja mesmo o preço. A custar 1380 euros, não é para qualquer bolsa e é provável que muitos interessados apontem os olhos para os outros dois S20 que a Samsung lançou esta sexta-feira.

O S20+ 4G custa 1030 euros, ao passo que a versão 5G (e com 12GB de RAM) é 100 euros mais cara. Já o Samsung Galaxy S20 está à venda por €930.

Note-se que para além de mais baratos, têm até sensores fotográficos diferentes, o que quer dizer que, provavelmente, não sentem as mesmas dificuldades que estão incomodar o S20 Ultra.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de