Huawei desvenda o telemóvel mais polémico do ano

Nunca o lançamento de um smartphone da Huawei gerou tanta expectativa. Primeiro, porque em 2018 e mesmo mais recentemente, a fabricante chinesa lançou equipamentos capazes de serem considerados os melhores do ano. Depois, a expectativa é enorme porque: Donald Trump.

Não é exagerado dizer que dado a altura em que o lançamento da família Mate 30 acontece, os telemóveis que vão ser apresentados ao início da tarde em Munique são os mais esperados do ano.

Por isso mesmo, convém que a Huawei não falhe em nada e lance um smartphone que possa ser considerado o melhor de 2019. Nós já lá estamos para assistir e contar-lhe tudo.

Até este momento, o que se sabe é ainda tudo no domínio do rumor, mas se estes estiverem corretos, o que aí vem pode mesmo dominar toda a concorrência.

Basta olhar para o ecrã. As imagens que apareceram na net mostram que é muitíssimo arredondado dos lados. A Huawei chama-lhe tela do tipo cascata. Resta saber se terá uma taxa de atualização de 90MHz. Uma raridade, que seria muito bem-vinda.

No domínio da fotografia há quem garanta que fabricante chinesa vai marcar uma posição de força como o fez com o P30 Pro. Os rumores apontam para três câmaras traseiras. Duas de 40MP, entre elas uma ultra grande angular. A telefoto, para fazer zooms, deve ficar-se pelos 8MP e não se antecipa que aproxime mais do que três vezes.

É ainda neste campo, o das fotografias, que surge o rumor mais recente. De acordo com uma imagem publicada online e, alegadamente, pertencente a um expositor do Mate 30 Pro, o topo de gama da Huawei vai ser capaz de filmar em super-câmara-lenta. Quão super? De acordo com o que se vê na imagem será capaz de filmar a 7.680fps. O valor é tão alto que, se estiver correto, será 8 vezes melhor do que a concorrência é capaz de fazer. Resta saber que utilidade tem isto.

Relativamente às lentes para as selfies, espera-se que a câmara principal seja de 32MP, mas ao lado dela estará uma grande angular e um outro sensor Time of Flight. São lentes que talvez permitam a leitura de batimentos cardíacos... através dos olhos. Este é outro zunzum que circula online e que vai buscar inspiração às capacidades do novo processador Kirin 990, desenvolvido pela Huawei e apresentado recentemente.

A bateria deverá ser de 4500mAh, com carregamento rápido de 40W e o sistema operativo deverá ser o novíssimo Android 10.

E é mesmo ao nível do software que o futuro deste smartphone balança. Ao que tudo indica, graças à pressão norte-americana, os Mate 30 vêm com uma versão "simples" do sistema operativo criado pela Google. O que isto significa é que apps como o Youtube, o Gmail, ou o Google Maps não estarão incluídas de origem no telefone.

E o mesmo se vai passar com a Play Store, a loja de aplicações onde os utilizadores de telemóveis com Android vão buscar e comprar as suas apps.

Quanto a isto, a Huawei vai certamente apresentar uma solução. Uma forma de contornar esse problema. Seja fornecendo um método para instalar facilmente tanto a loja da Google como as suas aplicações, seja oferecendo uma alternativa feita dentro de portas.

Resta saber é se os eventuais clientes vão achar que é suficiente. Ou que apesar dessa falha, o hardware dos telemóveis (e o preço) são tentadores q.b.

Respostas que só vão começar a chegar a partir da uma e meia da tarde. E não se espante se a fabricante chinesa anunciar também um novo smartwatch, uma pulseira de fitness, um tablet e até... um televisor. É quase certo que o fará.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de