Huawei Mate 30 Pro não tem apps Google, mas há soluções. Conheça-as aqui
Mundo Digital

Huawei Mate 30 Pro não tem apps Google, mas há soluções. Conheça-as aqui

O Huawei Mate 30 Pro é, talvez, o melhor e mas também mais polémico smartphone a ser lançado nos últimos tempos. É ótimo em tudo, menos nas apps. Já está à venda em Portugal.

O Huawei Mate 30 Pro sofre de um problema grave: não tem Google Play Store. Ou seja, não tem como instalar as aplicações não só da Google, mas também de outras criadoras de apps.

A culpa, já se sabe, é do inquilino da Casa Branca. As relações entre América e China parecem estar a amenizar, mas no que diz respeito à Huawei, está tudo na mesma. A fabricante continua a fazer parte de uma lista com as quais as empresas norte-americanas não podem fazer negócios.

No que diz respeito aos telemóveis, isso quer dizer que apesar de poder vender equipamentos com o sistema operativo Android (criado pela Google), não pode usar os serviços da empresa americana. Coisas como o Gmail, o Google Photos, o Youtube, o Maps e mais uma série deles, não funcionam. Nem vem com essas aplicações.

No entanto, é possível instalar grande parte das apps mais populares. Desde o Instagram, ao Messenger, passando pelo Spotify até à Uber.

MAS NADA DE GOOGLE MOBILE SERVICES

É verdade que não é impossível, mas é complicado ativar os serviços da Google neste telefone. Ao fazê-lo provavelmente está a rasgar a garantia do equipamento, portanto, é melhor não ir por aí.

Até porque há outras aplicações que fazem o mesmo que as propostas da Google e, mesmo que não seja esse o caso, a sua ausência pode ser contornada através do navegador de internet. E deixo já aqui uma boa notícia: o Chrome funciona no Mate 30 Pro.

Mas então, quer saber como instalar as apps mais importantes neste telefone?

MÉTODO UM

São dois os métodos fáceis (e verdadeiramente seguros) para se instalarem apps como o Facebook ou a da Uber neste telefone.

O primeiro é mais imediato. Passa por uma aplicação (que vem com o Mate 30 Pro) e que se chama Phone Clone. No fundo, ela vai resgatar os documentos e as apps que estão no telefone antigo e instala-as no novo.

Neste método até as apps da Google (como o Gmail) passam para o Mate 30 Pro, mas - claro - não funcionam.

MÉTODO DOIS

O segundo método é o mais importante porque a longo prazo, vai precisar de instalar alguma coisa a partir de uma loja de aplicações.

O Mate 30 Pro e todos os Huawei atuais já vêm com uma dessas lojas. Chama-se App Gallery.

A Huawei tem tentado seduzir os programadores para que eles disponibilizem na App Gallery as suas aplicações. O problema é que o sucesso das tentativas da Huawei, tem sido muito limitado. Há uma ou outra app interessante que já lá está, mas há outras - muitas outras - que ainda não.

Assim, há que encontrar uma alternativa à App Gallery. E o melhor é optar por duas. Uma tem selo de uma marca famosíssima. A outra, por incrível que pareça, é made in Portugal.

AMAZON APPSTORE

A primeira sugestão é a Amazon Appstore . É segura e tem um catálogo bastante razoável. Estão lá apps como o Facebook, o Messenger ou o Instagram.

Mesmo assim não tem tudo. Longe disso, até. E é aí que entra a solução portuguesa.

APTOIDE

A Aptoide é uma das maiores lojas de apps do globo. Chegou até a estar em conversações com a Huawei para ser comprada, mas não foi.

Está muito melhor servida em termos de catálogo de aplicações. É lá que vai encontrar a WhatsApp, a Uber, Waze e também o Chrome. É também lá que vai dar de caras com outras apps nacionais. É o caso da Telpark ou da Auchan.

E O RESTO?

O que fica a faltar são mesmo algumas apps da Google. E aí não vai ser fácil. Já aqui foi dito que há formas de instalar os serviços "mobile" da Google, mas são todas demasiado complicadas para o cidadão comum. E depois há a garantia a considerar.

Assim, o melhor que há a fazer é desamarrar-se da Google e encontrar outros caminhos. Para o Gmail, por exemplo, a app alternativa é a excelente Outlook, criada pela Microsoft. Está na Aptoide. É excelente até porque também é compatível com o calendário da Google.

Ou seja, em vez de duas apps, passa a usar apenas uma.

Já o Youtube, o Maps e o Google Photos são um problema maior. Nesse caso, o melhor é usar o Chrome e adicionar um atalho para abrir diretamente esses sites a partir do ecrã inicial.

É praticamente a mesma coisa do que ter uma app dedicada, mas vamos até estes serviços através da net. E aí sim, que fique claro que eles funcionam sem qualquer problema, apesar de estarmos a usar um telefone da Huawei.

E É POSSÍVEL VIVER COM UM TELEFONE ASSIM?

Sim, é. É verdade que não é possível fazer-se tudo com a fluidez com que nos habituamos num telefone (por exemplo, o armazenamento automático de fotografias no Google Photos), mas por outro lado também há ganhos. É uma oportunidade para rebentar algumas correntes e explorar a variedade.

Muitos dos críticos da Apple acusam a empresa de tentar enjaular os seus utilizadores ao tecer uma teia que os impede de usar produtos e softwares vindos de outras marcas, mas não é também isso que a Google faz ao criar um "ecossistema" tão bem integrado nos telefones?

É tudo uma questão de força de vontade. Quem quiser ter um Mate 30 Pro tem que estar ciente que uma ou outra coisa pode não funcionar da forma que estava habituado e tem de estar disponível para ir buscar as apps a locais mais "alternativos". Certo é que, na altura do lançamento pensei que seria impossível este equipamento sobreviver sem os serviços da Google.

Agora já não penso assim.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de