Hyundai junta-se à Uber para lançar "carros voadores"

Com capacidade para quatro pessoas e velocidade máxima até 290 quilómetros por hora, a Uber espera começar a operacionalizar viagens aéreas em 2023.

A Hyundai em parceria com a Uber apresentou esta terça-feira no Consumer Electronics Show (CES), em Las Vegas, um protótipo em tamanho real de um "carro voador" semelhante a um helicóptero com quatro hélices. O design proposto pela Hyundai é capaz de transportar um piloto e três passageiros e fazer viagens até 100 quilómetros de distância, numa velocidade máxima de 290 quilómetros por hora. Este protótipo (S-A1) tem como objetivo eliminar as viagens com combustíveis fósseis, contribuindo para a diminuição da poluição.

A Uber pretende começar a operacionalizar estes táxis aéreos por volta de 2023 e, por isso, já se juntou a vários fabricantes como a Bell Helicopter e a brasileira Embraer para desenvolver as suas próprias aeronaves. Contudo, os especialistas dizem que esta previsão é muito incerta. O professor e investigador da área de design aeroespacial da Universidade de Purdue afirma que "vai demorar um pouco" e que "se tudo correr bem, será viável nos próximos dez anos".

Também o CEO da Near Earth Autonomy, uma start-up de desenvolvimento de softwares para táxis aéreos, Carnegie Mellon não espera que estas viagens aéreas sejam possíveis até que os helicópteros voem sozinhos. "É caro pagar a um piloto e as companhias têm mais lucros se colocarem mais um passageiro na aeronave", acrescenta.

A Hyundai e a Uber ainda não realizam voos de teste e a Administração Federal de Aviação terá ainda de certificar os veículos, um processo que pode demorar alguns anos.

Já no início do ano passado o protótipo de carro voador da Boeing fez a sua primeira viagem autónoma num pequeno aeroporto perto de Washington D.C.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de