Lançamentos novamente adiados. Está a ser um ano péssimo para os ecrãs dobráveis

No arranque de 2019, parecia que este ano ia ser o ano das telas flexíveis. Ainda em abril, o mundo da tecnologia andava em delírio graças aos telemóveis que se dobravam. Agora o cenário é o oposto. Samsung e Huawei acabam de adiar (novamente) os seus lançamentos.

Dois dias bastaram para que os jornalistas mostrassem à Samsung que o seu Galaxy Fold, o smartphone com ecrã dobrável, sofria de um enorme problema.

A fabricante sul-coreana optou por adiar o lançamento , primeiro uma semana, depois mais outra. De maio o prazo passou para junho e agora está em julho. Pelo menos aparentemente. Mas logo que a notícia do adiamento surgiu aqui no Mundo Digital levantou-se a hipótese do lançamento do Fold não chegar a acontecer. Nunca. Para já, a Samsung ainda não confirmou essa hipótese mas os meses vão passando e a perspetiva é cada vez mais sombria.

Isto até porque a rival Huawei está a seguir o mesmo caminho. Era suposto a construtora chinesa lançar este mês o seu smartphone com ecrã flexível, mas já é certo que não o irá fazer. A nova data prevista para o lançamento é setembro.

Claro que neste caso, para além de eventuais dúvidas acerca da tecnologia e do design do equipamento há que pôr na equação a administração Trump e a guerra comercial com a China.

Mas fontes ligadas à empresa, contactadas pela CNBC garantem que "a precaução" da Huawei está ligada ao desenho do smartphone. Não por terem sido detetadas falhas, mas para que haja absoluta certeza de que não vai dar problemas na altura do lançamento. Um porta-voz da Huawei diz mesmo que a empresa "não quer lançar um produto que destrua a sua reputação".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de