Apple vai deixar de ouvir gravações da Siri, pelo menos por agora

A gigante tecnológica suspendeu o processo e vai pedir autorizações aos utilizadores para captar gravações.

A Apple admitiu que tem pessoas a ouvir as gravações dos utilizadores conseguidas através da assistente Siri e, em resposta à polémica, revelou que vai suspender a prática e alterar os métodos de melhoramento da aplicação, avançou o jornal The Guardian .

Em causa estão negócios, discussões entre casais, conversas entre médicos e pacientes e até relações sexuais. A Apple tinha funcionários de empresas externas que ouviam estas conversas e que faziam o controlo de qualidade para que a aplicação fosse melhorada.

Porém, as interações em causa deveriam ser confidenciais e os trabalhadores tinham acesso aos dados do utilizador do dispositivo, bem como à localização. A denúncia foi feita por um trabalhador das empresas em causa que acredita que a Apple deveria informar os utilizadores de que existe uma supervisão humana no processo.

Apesar da decisão, a gigante tecnológica revelou que todos os trabalhadores da Apple ou de empresas externas têm acordos de confidencialidade a cumprir e que estes trabalhos são realizados em instalações seguras.

Agora, a Apple irá pedir autorização aos utilizadores para manter o programa de melhoramento da Siri, sendo que cada pessoa tem de aprovar que as conversas sejam ouvidas por humanos.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de