De que forma a mente influencia a saúde? Projeto quer criar aparelho de prevenção

Perceber a ligação entre a mente e a saúde é o objetivo de uma investigação liderada pelo Instituto Superior de Engenharia do Porto e que envolve doentes do IPO.

O projeto MindGap arrancou em abril, tem a duração de quatro anos, e, quando estiverem identificados os elementos que estabelecem a comunicação entre a mente e o corpo, vai ser criado um aparelho que permite a qualquer um agir de forma preventiva.

Durante 6 meses, doentes do IPO do Porto que tiveram cancro da mama, da próstata e do colo retal vão ser monitorizados enquanto praticam meditação. Goreti Sales, coordenadora do projeto MindGap, explica que a ideia é perceber através de análises ao sangue qual o impacto na saúde.

"Se sabemos que a meditação faz bem à saúde, o corpo não pode ser dissociado da mente e do cérebro. O cérebro quando está a ser condicionando por esses processos de meditação consegue produzir informação e enviar instruções ao corpo. Vamos à procura desses mensageiros no sentido de identificar quem são, que informações transportam e que consequências trazem".

O projeto MindGap, coordenado pelo ISEP, é um consórcio que envolve dois grupos da Finlândia e um da Suécia.

Está provado que a mente influencia a saúde e que a meditação traz benefícios. A professora do Instituto Superior de Engenharia diz que falta perceber como é isso acontece. "Se souber que o composto A está associado a uma evolução positiva na direção da saúde, eu sei que aquele indivíduo que tem aquele composto num determinado nível está na direção de saúde; mas pelo contrário posso encontrar o composto B, que revela que o indivíduo está no sentido da doença, e aí, quando encontrar esse composto a recomendação, no imediato, é perceber qual a trajetória para alterar a direção e evitar que a doença aconteça. Porque isso vai acontecer posteriormente".

Identificados os mensageiros entre a mente e o corpo vai ser criado um dispositivo que permite agir de forma preventiva. "A mais-valia deste projeto é conseguirmos implementar um processo de diagnóstico precoce e um processo corretivo na evolução da própria pessoa", explica Goreti Sales.

O MindGap arrancou em abril e tem a duração de 4 anos, com um orçamento de 4,4 milhões de euros.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de