Já testámos o Samsung Galaxy S10+ e é "excelente, mas..."

Muito bem desenhado, com um software ótimo, ecrã soberbo e boas câmaras. Pena é o preço, que é daqueles que obriga a assaltar um banco. É assim o mais recente topo-de-gama da Samsung.

Foi há pouco mais de um mês e meio que o novo bichinho da fabricante sul-coreana chegou ao mercado. Ainda antes disso, por alturas da apresentação ao mundo, o equipamento brilhou por várias razões, mas talvez as câmaras tenham sido as principais responsáveis pelos elogios. A traseira pela qualidade aparente das fotografias e retratos que era capaz de tirar, e a das selfies porque as lentes das selfies já não estavam enfiadas num notch que roubava imenso espaço ao ecrã, mas sim, num furo feito na própria tela. A Samsung chamou-lhe Infinity-O.

Mas o Galaxy S10+ tem muito mais a seu favor. É o caso do OneUI, o software que a Samsung põe em cima do Android. Trata-se de uma revisão completa daquilo que a Samsung antes punha nos telemóveis. Não só é muito mais apelativo visualmente, como é mais desenvolto e permite mexer em imensas configurações. Por exemplo, é possível atribuir níveis diferentes de vibração entre notificações, chamadas e mensagens.

O preço é difícil de engolir

Não há como negar. Este smartphone é caro. Caro! Em Portugal encontram-se à venda todas as versões do Galaxy S10+, a menos onerosa (128GB espaço / 8GB RAM) custa 1030 euros, a versão do meio (256GB espaço / 8GB de RAM) vale 1300 euros e a modelo para campeões (1TB espaço / 12GB RAM) custa uns impressionantes 1640 euros.

Dito isto, o telemóvel é bastante bom. Não há nada a apontar. Mesmo na qualidade de construção só a Apple lhe consegue fazer frente. Por exemplo, mesmo com a curva nos lados do ecrã frontal, é praticamente impossível encontrar alguma aresta saliente. Um dado que não é comum e que atesta a rigorosa atenção ao pormenor que a Samsung conseguiu alcançar com o Galaxy S10+.

Mas será que os componentes que inclui e essa atenção ao pormenor construtivo justificam o preço a que a Samsung o colocou à venda?

Coisas que não aquecem nem arrefecem

O Bixby. A solução de inteligência artificial da Samsung não serve para grande coisa, mas também não é muito invasiva (ao contrário do software que vem com os Huawei, por exemplo, e que é uma peste).

A bateria. É de 4100mAh e não é nada má, mas também não vai deixar ninguém espantado. Não dura dois dias, isso é certo. Também não dura apenas umas horas. É q.b.

O carregamento sem fios. Esta é uma tecnologia que ainda tem poucos adeptos. Quem quiser comprar várias bases de carregamento de bateria para espalhar pela casa (e uma no escritório) vai gostar da conveniência. Eu ainda não gastei um cêntimo nessas coisas.

Também consegue carregar (sem fios) a bateria de outros equipamentos compatíveis com isso. Convenhamos que isto é apenas um artifício que na realidade só vai ser utilizado por 3.14159265359% dos utilizadores.

O que gostei a sério

O ecrã AMOLED é de 6,4" e é espetacular. O rácio de espaço que o ecrã ocupa face à superfície do S10+ é enorme (88,6%) e a a contagem de píxeis por polegada também está muito lá em cima (522ppi). Sou fã da solução que faz desaparecer o entalhe/notch do topo do ecrã substituindo-o pelo tal buraco na tela (Infinity-O) para ali colocar a câmara das selfies.

O software, a interface para o utilizador também foi bastante melhorada face a gerações anteriores. Tanto assim que até tem um novo nome (One UI) e está muito bem pensada, cheia de detalhes e com a hipótese de configurar muita coisa onde antes não era possível mexer.

Tem espaço para um segundo SIM ou para um cartão microSD. Bem bom, mas melhor ainda seria ter espaço para essas duas coisas ao mesmo tempo. Não é isso que acontece. A ideia é poupar espaço. Assim, ou se tem um cartão ou outro.

Algo que já poucos estariam à espera é a inclusão de entrada minijack para headphones "normais". O desempenho e o processador também não parecem nada maus.

As fotografias e o telemóvel que foi lançado poucos dias depois

Apesar do sensor principal não ultrapassar os 12MP, a verdade é que o Galaxy S10+ é capaz de obter excelentes fotos, com bom contraste. Está lá uma outra lente, que faz um zoom de duas vezes e uma ultra-grande-angular. Nenhuma fica aquém do esperado. Do lado das selfies, a mesma coisa, e a função que permite desfocar o fundo para salientar o objeto, ou o protagonista da fotografia, é tão bom ou melhor do que aquilo que os equipamentos concorrentes são capazes de fazer.

O único problema é que entretanto saiu o P30 Pro da Huawei e pronto. Estragou a festa a toda a gente. O Galaxy S10+ não faz zoom ótico de cinco vezes e as nas fotografias (e nos filmes) com pouca luz fica a perder a sério.

Outras desilusões

Apps a mais. Nem é exclusivo da Samsung, nem o Galaxy S10+ é dos equipamentos que mais sofre com isso, mas está mais do que na hora de as fabricantes porem a viola no saco e pararem de pôr aplicações desnecessárias nos smartphones.

Leitor de impressões digitais "vê" demasiado mal. A fabricante sul-coreana optou (e muito bem) por pôr o leitor de impressões digitais debaixo do ecrã do Galaxy S10+. O problema é que são muitas mais (mas muitas mesmo) as vezes que o sensor não reconhece a minha impressão digital do que as vezes em que me identifica à primeira. Muitas vezes nem à terceira tentativa a coisa funciona.

Conclusão

Para aquelas pessoas a quem o dinheiro nasce das árvores, o preço do Samsung Galaxy S10+ não vai ser um problema. Para esses, digo já quem nem vale a pena acabar de ler esta frase. É correr para a loja e comprar. Já os outros, que têm carteiras menos forradas, termino dizendo que o novo telemóvel da Samsung é excelente, mas está caro demais. Em números redondos, mil (128GB / 8GB RAM), mil e trezentos (256GB / 8GB) ou mil e seiscentos euros (1TB / 12MB RAM) por um telemóvel que não traz nada de radicalmente novo parece um exagero.

Especificações do Samsung Galaxy S10+

- Processador: Octa-core Samsung Exynos 9820
- Opções de espaço: 128GB ou 512GB ou 1TB
- RAM: 8GB (128/512GB) ou 12GB (1TB)
- Tamanho do ecrã: 6.4"
- Tipo de ecrã: AMOLED dinâmico
- Resolução: 1,440 x 3,040
- Câmara frontal: (duplo sensor)
lente 10MP, f/1.9
lente 8MP, f/2.2
- Câmara traseira: (sensor triplo)
lente principal: 12MP, f/1.5-2.4
lente telephoto (2x): 12MP, f2.4
lente ultra-grande-angular 16MP, f/2.2
- Cartões de memória: microSD partilhado com um segundo SIM
- USB-C
- Entrada minijack
- Dual SIM (o segundo slot é partilhado com cartão de memória)
- 4.5G, Cat20
- Wi-Fi 6
- Bluetooth 5
- NFC
- Dimensões: 7,4 x 7,8 x 15,8cm
- Peso: 175g
- Sistema operativo: Android 9
- Bateria: 4,100mAh
- Carregamento da bateria sem-fios
- Resistência ao pó e água: IP68

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de