Telemóveis Huawei serão os mais vendidos de 2019? É bem possível, para azar da Samsung

Mesmo com os Estados Unidos a combaterem de forma aberta a Huawei, a empresa chinesa continua a crescer de uma forma fabulosa.

Tanto assim que já não começa a parecer disparatada a ideia de que a Samsung pode perder a coroa de maior fabricante de telemóveis.

Quem o diz é uma das mais respeitadas empresas analistas de mercado: a IDC.

É certo que foi em 2017 que a fabricante chinesa ultrapassou pela primeira vez a Apple. No ano passado, 2018, as duas marcas foram-se ultrapassando mutuamente, mas no primeiro trimestre de 2019 o cenário é outro.

Tanto a Apple como a Samsung venderam menos equipamentos do que no mesmo período do ano anterior, ao passo que a Huawei disparou de cerca de 40 milhões de equipamentos para quase 60 milhões. Um crescimento de 50% diz a IDC.

Dito de outra forma, enquanto a marca chinesa vendeu mais 20 milhões de equipamentos, a Apple vendeu menos 10 milhões de unidades e a Samsung menos seis milhões. A marca americana perdeu 30% e a coreana 8%.

O que, em parte, justifica estes números é que nos últimos dois anos, é que nos topos de gama estas duas marcas não têm sido capazes de mostrar inovação a sério, ao passo que a Huawei tem lançado equipamentos capazes de fazer coisas que mais ninguém faz. O caso mais recente é o P30 Pro, com as suas câmaras imbatíveis.

E agora é tempo da Samsung se preparar para um duro golpe. Já há quem fale em inevitabilidade. A Huawei tem como objetivo - no final de 2019 - estar no topo da tabela dos maiores vendedores mundiais, se a capacidade de inovação se mantiver, e mesmo sem vender um único smartphone na América, é bem capaz de lá chegar.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de