Esta é a primeira imagem do telescópio James Webb

Horas antes de todas as imagens serem reveladas, o Presidente norte-americano mostrou ao mundo um primeiro vislumbre dos segredos do Universo.

Uma das primeiras imagens a cores captadas pelo telescópio espacial James Webb foi divulgada esta noite pelo Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, numa transmissão em direto a partir da Casa Branca, em Washington.

Trata-se do aglomerado de galáxias SMACS 0723, exatamente como era há cerca de 4,6 mil milhões de anos, numa fotografia que corresponde à "visão infravermelha mais profunda e nítida do universo" até agora registada.

As restantes imagens e espetros obtidos por aquele que é o maior e mais potente telescópio alguma vez enviado para o Espaço serão conhecidas esta terça-feira.

"Hoje é um dia histórico", disse Biden. "É uma nova janela no nosso universo. É fascinante".

A NASA, em parceria com a ESA (Agência Espacial Europeia) e com a CSA (Agência Espacial Canadiana) vai mostrar cinco objetos cósmicos captados pelo James Webb:

A Nebulosa Carina, uma das maiores e mais brilhantes nebulosas no céu, localizada a cerca de 7.600 anos-luz da Terra, na constelação Carina;

O Quinteto de Stephan, um grupo de cinco galáxias situado a 290 milhões de anos-luz da Terra, na constelação Pegasus;

A Nebulosa do Anel Sul, uma nuvem de gás que rodeia uma estrela moribunda;

O corpo celeste SMACS 0723, onde "grandes aglomerados de galáxias em primeiro plano ampliam e distorcem a luz dos objetos atrás deles, permitindo uma visão de campo profundo das populações de galáxias extremamente distantes";

O espetro do planeta WASP-96b, um planeta gigante fora do Sistema Solar descoberto em 2014, composto principalmente por gás e localizado quase a 1.150 anos-luz da Terra.

As imagens estão envoltas em enorme secretismo e nem mesmo os jornalistas tiveram acesso antecipado. O astrofísico Thomas Hansueli Zurbuchen, diretor de ciência na NASA, confessou que quase ficou em lágrimas quando as viu.

"É muito difícil não olhar para o universo com uma nova perspetiva e não sentir um momento que é profundamente pessoal", afirmou, citado pela AFP. "É um momento emocional quando vemos a natureza a revelar subitamente alguns dos seus segredos."

O telescópio James Webb foi enviado para o Espaço no dia 25 de dezembro de 2021, após sucessivos atrasos. Passou por um período de seis meses dedicado à calibração dos seus instrumentos no Espaço e encontra-se agora em órbita a 1,5 milhões de quilómetros da Terra.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de