NASA vai procurar água na Lua. Missão parte em 2022

O robô VIPER vai percorrer a superfície lunar em busca de vestígios de hidrogénio e oxigénio.

A NASA vai enviar para a Lua um robô com o objetivo de procurar depósitos de água escondidos sob a superfície do satélite natural da Terra. A viagem deve acontecer em 2022, dois anos antes do regresso do Homem à superfície lunar, marcado para 2024.

Esta é uma missão que procura, explica a Agência Espacial Norte-Americana, identificar um recurso que pode revelar-se fundamental para os astronautas beberem na próxima missão tripulada. Além de poder servir para consumo humano, esta água pode também servir para fazer combustível para os foguetões.

O robô chama-se VIPER e vai percorrer vários quilómetros da superfície lunar à procura de algo de que o administrador da NASA Jim Bridenstine fala há meses: lençóis de água subterrâneos com "centenas de milhões de toneladas de gelo" que podem permitir que a Lua se torne num ponto de escala em expedições a Marte.

"O VIPER vai tentar perceber onde está o gelo. Vamos ser capazes de caracterizar o gelo e, num cenário mais avançado, escavá-lo", disse Bridenstine, citado pela Reuters, no Congresso Internacional de Astronáutica, em Washington. "Porque é que isto é importante? Porque a água congelada representa algo significante. Suporte de vida."

O nome VIPER significa Volatiles Investigating Polar Exploration Rover (Veículo de Exploração Polar e Investigação de Voláteis). O veículo deve chegar à ao zona polar do sul da Lua em dezembro de 2022 e, a bordo, leva quatro instrumentos que vão recolher do solo lunar com o objetivo de encontrar rastos de hidrogénio e oxigénio - os componentes básicos da água, que podem ser separados e sintetizados em combustível para uma frota programada de veículos comerciais que devem ser lançados a partir da Lua.

O VIPER está, por agora, em desenvolvimento no Centro de Investigação Ames, na Califórnia, e vai registar "cerca de 100 dias de dados que vão ser utilizados para construir o primeiro mapa lunar de recursos hídricos", explica a NASA.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados