"O que é ilegal offline deve ser ilegal online também"

Ursula Von der Leyen diz ser necessário mudar o livro de regras virtual, tornando ilegal online o que é ilegal offline, nomeadamente a partilha de informação sem consentimento e o discurso de ódio.

A presidente da Comissão Europeia defende que a pandemia tornou os cidadãos europeus mais tecnológicos e lembra que "a tecnologia salva vidas", mas que não se pode permitir no espaço digital aquilo que não é permitido nos estados de direito. No discurso de abertura da Web Summit, Ursula von der Leyen sublinha que foi o setor da tecnologia que manteve a economia acima da linha de água durante a crise sanitária, uma crise que vai ser combatida pela chamada bazuca de financiamento onde 20% se destina à transição digital da sociedade europeia.

"O nosso plano de recuperação a que chamamos "Próxima Geração União Europeia" é uma ferramenta sem precedentes de investimento público que vai redefinir a economia europeia. Vale cerca de 750 mil milhões de euros, 20% dos quais são para investimentos digitais", adianta Von der Leyen.

A presidente da Comissão Europeia adianta que o objetivo é "aumentar as capacidades das nossas infraestruturas digitais".

"Vamos investir numa nova geração de microprocessadores e super computadores europeus que, além de um bom desempenho, tenham eficiência energética e levaremos ligações de alta velocidade a todos os cantos da Europa com 5G, 6G e fibra", sustenta.

"O que é ilegal offline deve ser ilegal online também"

Ursula Von der Leyen quer fazer com que as pequenas e médias empresas acedam à sociedade da informação e prometeu caça aos conteúdos ilegais na internet, porque "o que é ilegal offline deve ser ilegal online também", ou seja, aquilo que não é permitido nos estados de direito não pode ser tolerado no mundo digital.

A presidente da Comissão Europeia diz ser necessário mudar o livro de regras virtual, tornando ilegal online o que é ilegal offline, nomeadamente a partilha de informação sem consentimento e o discurso de ódio.

As empresas de redes sociais devem ser responsabilizadas pelo que lá acontece de forma transparente e preventiva, sustenta Von der Leyen, que defende um livro de regras comuns para o espaço digital, em vez de legislação solta que vai mudando de país para país.

"Não devia ser uma entidade privada a decidir se outra empresa pode aceder ao mercado", defende a presidente da Comissão Europeia.

"Queremos retirar os obstáculos que impedem o progresso"

"Hoje, mais do que nunca, precisamos de visionários que pensem fora da caixa", por exemplo, para usar bem a inteligência artificial.

"Queremos retirar os obstáculos que impedem", sustenta a presidente da Comissão Europeia.

ACOMPANHE AQUI OS DESTAQUES DA WEB SUMMIT

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de