Primeiro catamarã português movido a energia solar custa 300 mil euros

Vai ser inaugurado este sábado por Marcelo Rebelo de Sousa no Boat Show em Vilamoura.

Não precisa de combustível e tem autonomia para andar um dia inteiro só com a energia fornecida pelo sol. O seu preço ultrapassa os 300 mil euros.

Chama-se CAT 12, levou dois anos a construir mas é a "menina dos olhos" da empresa Sun Concept, uma empresa sedeada em Olhão que constrói barcos solares. Este catamarã já está na água e o seu combustível é a energia solar.

"É uma embarcação de 12 metros, com capacidade para 25 pessoas, que tem a capacidade de navegação em offshore [mar aberto] e é uma inovação a nível mundial", explica João Bastos, diretor comercial da empresa.

O catamarã tem baterias que carregam através dos painéis solares colocados no topo da embarcação que o fazem mover-se. Essas baterias permitem-lhe ter autonomia para navegar um dia inteiro.

A empresa ganhou o ano passado o Green Project Awards na categoria Mar com os seus barcos. Considera que tem por missão dar um rumo diferente à indústria naval em Portugal apostando na sustentabilidade.

Este "é um barco silencioso, que não tem cheiros e é amigo do ambiente, onde todos podem estar a conversar sem ruído nenhum" e sem poluição à volta, garante João Bastos. Segundo a empresa que concebeu o catamarã ele é "uma alternativa ecológica e económica para o transporte de passageiros, de forma tranquila e extremamente confortável".

A Sun Concept considera que a embarcação tem muitas utilizações, seja para utilizar para passeios mais calmos, para observação de aves ou mesmo para festas com amigos. É sobretudo pensado para o turismo e por isso já está vendido a uma empresa marítimo-turística da Madeira.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados