Quaresma diz que pior erro da carreira foi ir para o Dubai e agradece a Pinto da Costa

Ricardo Quaresma revelou também que vai continuar a dar a cara por causas com as quais se identifica.

O jogador português Ricardo Quaresma confessou, esta sexta-feira, durante uma entrevista no último dia da Web Summit 2020, que o pior erro da sua carreira foi ir jogar para o Dubai aos 29 anos, uma experiência da qual tirou o ensinamento de que "o dinheiro não é tudo na vida".

Quaresma explicou que "o campeonato no Dubai não tem nada a ver com o campeonato europeu", pois é uma competição encarada como algo "de fim de carreira", menos exigente e menos competitivo. "Com 29 anos ainda tens muita coisa para fazer", acrescentou.

Com a ida para o Dubai, Quaresma começou a sentir-se esquecido: "Comecei a perceber que as pessoas me estavam a começar a esquecer, que muita gente já dizia que eu tinha acabado, que eu estava gordo, que já não era o Quaresma de há uns anos." E foi isso que o fez voltar à Europa, quando percebeu que "o dinheiro não é tudo na vida".

"Preferi deixar o dinheiro de parte e voltar à Europa. Agradeço ao Pinto da Costa porque, na altura, me abriu novamente as portas no FC Porto", adiantou.

"Enquanto eu puder defender esse tipo de causas, estarei sempre aqui"

Sobre as críticas apontadas pelo jogador ao deputado do Chega quando este defendeu um plano de confinamento específico para a comunidade cigana, Ricardo Quaresma revelou que vai continuar a dar a cara por causas com as quais se identifica: "Enquanto eu puder defender esse tipo de causas, estarei sempre aqui."

Quaresma defendeu ainda que "todos nós somos iguais e todos nós merecemos ser tratados da mesma maneira, independentemente da cor, do dinheiro, seja do que for."

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de