Serão precisos 28 mil milhões de dólares para voltar a pôr astronautas na lua em 2024

Se tudo correr como previsto, um homem e uma mulher vão passar uma semana no Polo Sul da Lua.

A NASA estima que serão necessários 28 mil milhões de dólares, 23.8 mil milhões de euros, para regressar à Lua em 2024.

O orçamento, divulgado esta segunda-feira, faz uma estimativa do necessário para financiar durante os próximos cinco anos o novo programa lunar, Artemis, com 16 mil milhões de dólares (cerca de 13,6 mil milhões de euros) reservados só para pagar a uma empresa externa o módulo que vai pousar na Lua.

O investimento terá ainda de ser votado pelo congresso norte-americano, que será renovado nas eleições de 3 de novembro.

Em declarações aos jornalistas, o administrador da NASA Jim Bridenstine lembrou que os os "riscos políticos" costumam ser a maior ameaça da agência espacial, principalmente na eminência de uma eleição tão crucial.

Isto depois de em 2010 Barack Obama ter cancelado o Constellation, depois de terem já sido investidos vários milhões de dólares no programa, aprovado pelo antecessor George W. Bush.

Se o Congresso aprovar a primeira tranche de 3.2 mil milhões de dólares pelo Natal (ainda estamos a tempo de pousar na lua em 2024", afirma Jim Bridenstine.

O primeiro voo da missão Artemis 1, previsto para novembro de 2021, não será tripulado, vai apenas testar a nave espacial SLS e a cápsula Orion. Já em 2023, a Artemis 2 enviará astronautas para órbita da Lua, mas não haverá alunagem. Por fim, a Artemis 3 vai concretizar o regresso do homem à Lua, tal como a Apollo 11 em 1969.

Os dois astronautas vão ficar uma semana na Lua, mais tempo do que os seus antecessores, e participar em entre duas a cinco "atividades fora do veículo".

Há três empresas a competir para desenvolver o módulo lunar que vai permitir a dois astronautas, um homem e uma mulher, pousar no Polo Sul da Lua. Em 2021 a NASA escolherá entre as propostas da Blue Origin, fundada pelo CEO da Amazon, Jeff Bezos, da SpaceX, a empresa de Elon Musk e a Dynetics.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de